Cibercriminosos encontraram uma maneira bastante simples e comum de invadir o celular das pessoas e monitorar tudo o que elas fazem com o aparelho: através de vídeos adultos. Eles são baixados constantemente por usuários de internet, e os problemas ocorrem principalmente no sistema operacional Android. Uma vez com o vírus, os problemas só estão começando.

Vídeo adulto: fonte de 1 em cada 4 vírus

Segundo uma pesquisa da empresa de antivírus Kaspersky Lab, mais de 1,2 milhão de pessoas já caíram em golpes advindos de vírus infiltrados nos aparelhos celulares através do download de vídeos adultos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Tecnologia

Isso corresponde a mais de 25% dos casos de vírus em celulares, um número que chega a impressionar até mesmo os profissionais da área.

Vídeos adultos baixados no celular muitas vezes trazem vírus escondidos, e esses programas mal-intencionados conseguem fazer de tudo no celular das pessoas.

Roubar dados, mandar mensagens indevidas, acessar a câmera e tirar fotos em momentos íntimos – quando a pessoa está no banheiro, por exemplo –, conseguir senhas de aplicativos de bancos e fazer movimentações financeiras - essas são algumas das ações que os vírus conseguem realizar.

Vírus podem administrar o seu celular

A Kaspersky Lab conta que existem aplicativos muito acessados por usuários que desejam vídeos adultos no celular. Quando a pessoa faz o download do aplicativo, e consequentemente do vídeo picante, o vírus vem ‘escondido’ e consegue entrar no aparelho celular sem que o usuário perceba – isso pode acontecer até mesmo com um antivírus instalado.

Dessa forma, segundo a empresa de segurança, os criminosos virtuais encontraram um prato cheio para praticar seus crimes sem a desconfiança dos donos dos aparelhos, que acabam perdendo dinheiro ou tendo informações vazadas.

Além disso, há a possibilidade de os perfis dos usuários contaminados com os vírus mandarem links infectados para os amigos – fato que acontece muito no aplicativo WhatsApp.

Como se prevenir?

Quem nunca recebeu um link suspeito de algum amigo, ou baixou vídeos de fontes desconhecidas? Isso pode trazer um vírus adquirido através do download de conteúdo picante. A Kaspersky alerta que é necessário ter muita cautela com relação a baixar vídeos no celular – já que mais da metade da população já não utiliza mais o computador para fazer as suas atividades de lazer, mas sim os próprios celulares. Claramente, os criminosos perceberam a mudança e adaptaram sua maneira de agir. Surgem vírus novos a cada dia e precisamos ficar atentos, até o Facebook já foi usado como isca.

Como hoje em dia o celular é o dispositivo mais utilizado e mais importante em nosso dia a dia, evite baixar qualquer arquivo de fonte desconhecida, e não apenas vídeos. Não clique em links sem ter certeza de seu conteúdo, nem no WhatsApp, nem no e-mail, nem em sites.

Não acesse sites desconhecidos, só faça compras em sites renomados. Ah, e tenha sempre um antivírus atualizado, realizando varreduras diariamente ou pelo menos duas vezes por semana.