Os dentes são ossos refinados [VIDEO] que modelam nossa boca e sustentam nossa aparência. São usados para morder, cortar e triturar os alimentos que consumimos. A primeira fase do processo da digestão da comida inicia-se com eles. Os dentes são constituídos de duas partes principais: a coroa, que aparece acima da gengiva, e a raiz, que se insere no maxilar. Curiosamente, a raiz prende-se ao osso por meio de fibras chamadas cemento.

No ser humano crescem dois conjuntos de dentes: os dentes de leite que são provisórios, e os permanentes. Nos dentes existem três camadas [VIDEO]. A mais exposta é o esmalte, a substância mais dura que o corpo produz.

Depois vem a dentina e, por fim, a cavidade da polpa, que possui nervos e vasos sanguíneos, que se ramificam a partir do maxilar.

Há quatro tipos diferentes de dentes, cada qual com uma determinada tarefa.

Os dentes da frente conhecidos como incisivos, tem forma de cunha e servem para cortar. Sua forma afiada torna-os ideais para cortar a comida em pedaços. Eles têm uma só raiz e esta fica inseria profundamente no maxilar.

Os caninos são pontiagudos, dois superiores e dois inferiores. Sua forma é o de cone, servem para perfurar e rasgar os alimentos mais resistentes.

Os pré-molares servem para moer a comida, devida a sua parte oclusa. Sua forma é de pentágono e normalmente são bem menores que os caninos. Suas bordas convergem-se, as arestas mesial e distal são similares. O segundo é bem maior que o primeiro [VIDEO].

Os dentes molares têm duas, três e ás vezes quatro raízes. É por meio delas que ficam fixadas no maxilar, resistindo ás intensas pressões que a mastigação exerce sobre eles. Como nos demais dentes, nervos e vasos sanguíneos passam por canais que se abrem nas pontas das raízes. A coroa é larga e chata.

Os dentes siso são os terceiros e últimos molares. Surgem naturalmente depois dos vinte anos de idade. Não são todas as pessoas que os têm. Na maioria, geralmente ficam inclusos no osso do maxilar.

Os dentes de leite também conhecidos como decíduos e os permanentes iniciam na infância, normalmente formam um conjunto de vinte dentes provisórios. Começam a nascer a partir do quarto mês. São quatro caninos, oito incisivos e oito molares. Eles caem durante a infância e são substituídos por dentes permanentes.

Maxilares são fixados ao crânio, o superior não se move. Na mastigação, músculos poderosos presos ao crânio e aos ossos da face puxam o maxilar inferior, fazendo os dentes esmagarem o alimento.

Outros músculos realizam movimentos laterais, garantindo assim a eficiência da mastigação.

É extremamente importante cuidar bem dos dentes, escovando-os após as refeições. Somente através de um zelo continuo, eles poderão durar a vida inteira. Para termos os dentes saudáveis, é preciso ficar atentos ao consumo do açúcar, pois ele prejudica os dentes causando cáries.

Ter dentes saudáveis é sinônimo de felicidade, porque o sorriso é o cartão postal de um ser humano, e demonstra até que ponto ele esta satisfeito com a sua vida.