Um detento [VIDEO] foi encontrado morto em um presídio. O caso foi registrado no último dia 29 de janeiro, em Santa Catarina.

Segundo algumas informações, os agentes penitenciários do Presídio Regional de Blumenau encontraram o detento [VIDEO], identificado como Daniel Nodari, desmaiado no chão da cela. Diante disso, os agentes prisionais tentaram prestar os primeiros socorros, mas perceberam que o presidiário já estava morto. Diante disso, a Polícia Civil compareceu no local para fazer a perícia.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

Quando a perícia acabou, uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) teve que comparecer no local para levar o corpo do detento morto. O laudo da morte apontou que Daniel foi morto após ter sido assassinado asfixiado.

Um outro detento [VIDEO] viu o companheiro de cela sendo assassinado. Ele acabou sendo encaminhado para a Central de Polícia, para prestar depoimento do caso. Após alguns esclarecimentos, ele retornou ao presídio.

Algumas informações apontaram que Daniel foi preso no ano passado, após ter envolvimento com o tráfico de drogas. Durante uma operação policial, ele acabou sendo visto com diversas drogas e preso em flagrante. No entanto, ele estava aguardando um julgamento na casa prisional da rua General Osório.

Até o fechamento dessa matéria, nenhum dos envolvidos no possível homicídio foi identificado pela polícia.

Caso semelhante

No dia 1 de janeiro, houve um caso semelhante. Um detento identificado como Cristiano de Souza Shaadt foi brutalmente enforcado por outros companheiros de cela no Presídio Regional de Blumenau.

Até o momento, esse foi o segundo caso de homicídio em penitenciárias neste ano de 2018.

Situação de algumas penitenciárias no Brasil

Atualmente, o país tem mais de 100 penitenciárias espalhadas pelo país, e a maioria se encontra com superlotação. Diante disso, os presos têm que conviver com a superlotação, além de algumas doenças transmissíveis que circulam nas celas. A maioria dos presídios não tem um suporte médico para atender todos os presos e, por isso, muitos acabaram morrendo devido.

Além da falta de saúde, os presos têm que conviver com o lixo espalhado nas celas. Em algumas penitenciárias do país, faltam alguns itens básicos, como paste de dente, fio dental, sabonete e até papel higiênico. Diante disso, muitos presos não suportam o tratamento desumano que recebem e acabam fazendo denúncias.

Em alguns casos mais graves, faltam até alimentos.