Nasceu com o nome Robyn Rihanna Fenty, mas ela haveria de ficar mundialmente famosa somente por seu nome do meio. Rihanna é, aos 29 anos, uma das maires artistas do planeta. Antes de toda a fama e sucesso, Rihanna assinou seu primeiro contrato de gravação aos 16 anos de idade. No entanto, seu caminho no espetáculo nem sempre foi fácil. Ela teve que deixar tudo para trás no Barbados, seu lar e sua família, e se mudar para um novo país, enquanto ainda era adolescente. Entre altos e baixos, ela conseguiu o que sempre sonhou e hoje todos seus sacrifícios estão sendo recompensados. Mas, conheça melhor o percurso de Rihanna. [VIDEO]

Ela ajudou a criar seus irmãos mais novos

Os primeiros anos de Rihanna estavam longe de ser perfeitos.

Seu pai lutou com a dependência de drogas, deixando sua mãe sozinha para sustentar a família. Rihanna era a mais velha e, por conta disso, ela ficou com seus irmãos mais novos a seu cargo, o que a obrigou a amadurecer mais rapidamente. Mais tarde, seu pai conseguiu ficar sóbrio e corrigiu seu relacionamento com a família, mas a infância problemática da cantora foi muito marcante para sua vida.

Ela quer ser uma influência positiva

A infância problemática de Rihanna tornou-a determinada a ser uma força para o bem. Aos 19 anos, ela estava apenas começando, mas ela já estava bem consciente de que, apesar de ser ainda muito jovem, ela estava em posição de influenciar os outros.

"Estou muito consciente do impacto que tenho na vida das pessoas", disse ela ao The Guardian, em 2007, se explicando: "Então eu só quero fazer as positivas. Por que não ajudar? Ser esse exemplo que eles podem seguir. Eu sempre quis fazer a diferença no mundo".

Rihanna transformou esse desejo inicial de fazer o bem em muitas atividades filantrópicas. Dez anos depois de jurar "fazer a diferença no mundo", ela foi nomeada Humanitária do Ano de 2017, pela Universidade de Harvard por suas contribuições para a comunidade.

Ela serviu no exército

Esta pode ser uma das características mais desconhecidas de Rihanna, mas a beldade fez um período como cadete do exército, quando ainda estava no Barbados. Esse treinamento militar foi útil anos depois, quando Rihanna preparou um papel no filme Battleship, em 2012. Para se preparar para a filmagem, Rihanna foi mesmo perfurada por um oficial da Marinha. "Não é como um passeio no parque", disse ela para a revista Marie Claire, sobre sua estreia no cinema.

Rihanna sofreu bullying, por ser "muito branca"

Ela foi intimidada na escola por sua pele clara. Por ser tão bonita, poucos imaginariam que Rihanna não fosse popular na sua escola [VIDEO], mas essa é mesmo a realidade. A cantora revelou, em 2009, que costumava ser provocada na escola por ter uma pele mais clara do que seus colegas de classe. A provocação geralmente aumentaria para as lutas de punho. "Eu fui criada como uma negra, em uma família de negros, mas quando eu cheguei à escola, eu era chamada de 'branca'. Eles olhavam para mim e eles me amaldiçoavam. Eu não entendia", relatou a cantora.

Ela se mudou para os EUA por sua carreira

O caminho de Rihanna para a fama começou quando ela tinha apenas 15 anos de idade. Ainda na escola, ela se virou para a música como uma distração de seus problemas familiares. Fez uma audição para o produtor de música Evan Rogers com dois colegas de classe, mas foi Rihanna quem se destacou. Rogers disse mais tarde: "No instante em que Rihanna entrou na sala, era como se as outras duas meninas não existissem".

Apenas alguns meses depois, aos 16 anos, Rihanna se mudou para os Estados Unidos para começar a trabalhar no seu primeiro álbum.

Apaixonada pela moda

Rihanna começou na música, mas hoje é uma das maiores estrelas também por sua dedicação ao cinema e à moda, esta que é uma de suas grandes paixões. Com coleções de roupa e maquiagem, ela faz sucesso em todas as áreas. No mundo fashion ela cria tendências e é bastante ousada. Por exemplo, foi ela uma das primeiras mulheres que começou a dispensar o sutiã, e a moda acabou pegando.

Ela é uma feminista dedicada

Rihanna é uma mulher de causas. Não só ela faz o que quer, mas ela também defende os direitos das outras mulheres fazerem o mesmo. Participou da Marcha das Mulheres de 2017, em Nova Iorque, e foi vista na gala da Dior com o slogan "Devemos Todos Ser Feministas".