Estima-se que há 160 milhões de anos, quando o ser humanos ainda não existia, a terra foi habitada por dinossauros, enormes répteis terrestres. Essa descoberta aconteceu [VIDEO] em meados de 1820, quando alguns cientistas encontraram os ossos fossilizados de animais até então desconhecidos.

Pesquisadores, através de estudos, puderam saber quais eram seus aspectos, onde viviam e até mesmo o que comiam. Optaram, então, de dar-lhes o nome de dinossauro, que significa lagartos terríveis.

Semelhantemente com os lagartos de hoje, muitos tinham o corpo recoberto por escamas resistentes, punham ovos, possuíam pernas longas, que lhes permitiam mover-se com rapidez.

Havia centenas, ou milhares espécies de dinossauro, divididas em dois grupos. Um deles era o dos Ornithischia, animais com quadris semelhantes aos das aves, ao qual o protoceratops pertencia.

O outro grupo era o dos Saurischia, quadris de lagartos, do qual fazia parte o diplodocus. Quando se ouve falar de dinossauro, a mente processa como todos sendo seres gigantescos. No entanto, nem todos esses animais eram gigantes.

O compsognhathus tinha o tamanho de uma galinha e o heterodontosaurus rex, o de um cão grande. Com exceção do tyrannosaurus, os outros eram herbívoros.

Os dinossauros carnívoros possuíam longos dentes e mandíbulas musculosas. Nem todos tinham presas tão grandes quanto as do gorgosaurus. Na maioria, o tamanho dos dentes se comparava a dos humanos. Muitos desses animais carnívoros possuíam longas e fortes garras, que os ajudavam a segurar as vítimas.

Os maiores dinossauros pertenciam a um grupo de herbívoros chamado Saurópodes. O diplodocus era um dos mais compridos, 27 metros de comprimento. Ele pesava aproximadamente 10 toneladas e a maior parte de seu peso concentrava-se na sua longa cauda delgada.

Havia dinossauros de todas as formas, tamanhos e não viveram todos na mesma época

Na época, havia répteis alados chamados pterossauros. No ar, viviam os icitissauros e plessiossauros. Uma espécie herbívora de dinossauro [VIDEO] é a iguanodon, cujo adulto tinha 10 m de comprimento. Suas patas traseiras e dianteiras possuíam pequenos cascos.

É bem provável que vivessem em bandos devido ao grupo de fósseis encontrados dessa espécime em um mesmo lugar. Os diplodocus eram herbívoros, provavelmente eles pastavam para se alimentar porque todos os seus dentes ficavam na parte frontal da boca.

Fósseis de ossos e garras de do baryonyx foram descobertos pela primeira vez em 1983, na Inglaterra. Foram encontradas escamas de peixes fossilizadas no estômago do animal, indicando que usava as garras para pescar.

O tyrannosaurus rex é o maior carnívoro que já existiu. Os primeiros fósseis desse animal foram encontrados na América do Norte , mediam 14 m de comprimento, 6 m de altura, pesava 7 toneladas e seu dentes tinham 15 cm. Calcula-se que o tyrannossaurus rex provavelmente não era ágil e, por isso, não devia ser bom caçador. Alimentavam-se de carniça de dinossauros mortos e animais pequenos.

Fósseis de protoceratops foram descobertos na década de 1920, no Deserto de Gobi, na Mongólia. Tinham cerca de 2 m de comprimento e é provável que utilizavam os bicos para cortar ramos de plantas e, assim, poder se alimentar. Ossos de exemplares adultos e de jovens foram encontrados na mesma área juntamente com ovos. Estima-se que estes animais viveram há 80 milhões de anos.

Restos fósseis do protoceratopos [VIDEO] indicam que a fêmea cavava uma cova rasa e depositava seus ovos em círculos. Pela descoberta de numerosos ninhos próximos, concluíram que esses dinossauros se reproduziam em colônias, como algumas aves de hoje.

Existem várias teorias sobre a extinção desses seres tão esplêndidos e uma delas é que seu extermínio tenha ocorrido por causa da queda de um meteorito gigante.