O anime Dragon Ball Super é um verdadeiro sucesso em todo o mundo, sempre estando entre os assuntos mais comentados do momento. Em vários países, inclusive no Brasil, milhares de pessoas se reuniram em locais públicos para assistirem aos episódios finais.

Lançado após 18 anos de hiato nos projetos canônicos da franquia, a obra sucessora do aclamado Dragon Ball [VIDEO] Z uniu fãs de várias gerações para acompanhar o desenrolar da história. Porém, um detalhe sempre chamou atenção dos telespectadores: a ausência de sangue nas cenas de batalha.

A maioria dos fãs questionava por que os personagens expeliam uma secreção branca ao invés de sangue sempre que eram fortemente atingidos, enquanto esse tipo de cena era muito comum em Dragon Ball e Dragon Ball Z.

A resposta para este questionamento é muito simples: as regras do politicamente correto impedem que o anime contenha cenas de violência, como ocorria em outras décadas.

Afinal, era muito comum ver o Picolo tendo o braço arrancado, pessoas sendo mutiladas ou os ver os Guerreiros Z ensanguentados após duras batalhas nas obras anteriores. Naotoshi Shida, um dos animadores time da Toei Animation [VIDEO] Animation , estúdio responsável pelo anime, esclareceu a situação ao ser questionado sobre o assunto.

"No passado não havia problema, mas nesses anos recentes o sangue foi banido pelo código de distribuição de TV", revelou. Além disso, cenas de lutas tiveram que ser suavizadas devido à classificação indicativa.

Apesar de ser exibido durante a madrugada em quase todas as partes do mundo, Dragon Ball Super vai ao ar às 9 da manhã no Japão, e a Toei Animation se viu obrigada a não colocar cenas muito violentas em um horário comumente assistido por crianças.

Apesar de ser apenas um detalhe, ausência de sangue causa incômodo e muitos fãs do anime.

O futuro de Dragon Ball

Apesar da Toei Animation dar o futuro do anime como incerto, o grande sucesso da obra abriu o caminho para que novas sagas sejam criadas. Além disso, o desfecho do último episódio Dragon Ball Super deixou várias pontas soltas e que precisam ser explicadas, expandindo as possibilidades de continuação.

Mesmo se tratando de uma teoria, os fãs acreditam a série irá voltar a ser exibida depois de abril de 2019, quando o anime Gege no Kitaro, escolhido para ocupar seu local na grade de programação da Fuji TV, irá terminar de exibir os seus 50 episódios. Enquanto isso, os fãs aguardam a chegada do próximo filme da franquia, que deve ser lançado em dezembro deste ano.