Uma mãe e um pai foram presos por estuprar repetidamente sua própria filha de 12 anos, depois que a mãe disse à Polícia: "Melhor a gente do que um maníaco". O casal obrigou a vítima ter relações sexuais a três, e come se não bastasse a tamanha crueldade com a vítima, ela foi torturada com um brinquedo sexual em um caso que chocou a Rússia. A mãe identificada como Olga Ashaev, foi condenada há 15 anos, enquanto seu marido Dmitry foi condenado a 17 anos.

Os pais pervertidos alegaram que estavam treinando a filha para a vida adulta.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

De acordo com a promotora Oksana Cheredina, em Volgogrado, ficou comprovado que o casal teve orgias sexuais com a estudante de dezembro de 2016 a março de 2017. “A menina não contou a ninguém o que estava acontecendo [porque] ela estava com medo da reação do pai e da mãe”, disse a promotora.

O casal foi perdeu a guarda da vítima que, agora está com 13 anos, onde está passando por reabilitação depois de sua terrível experiência. [VIDEO]

Segundo Natalia Kunitskaya, uma funcionária do Comitê de Investigação Russa, os pais da menina passaram por análises psicológicas e psiquiátricas no decorrer da investigação e comprovaram que casal não tem problemas mentais. “Eles compreenderam totalmente suas ações enquanto cometeram seus crimes extremamente graves contra o próprio filho”, disse Natalia. Fontes ligadas a polícia relatou que o casal transformou sua filha em sua escrava sexual. As investigações da polícia, apontaram que a vítima era abusada pelo pai e a mãe a cada dois dias.

O caso veio à tona após a vítima ir a um médico com problemas com relação aos seus períodos menstruais. Os médicos descobriram que ela “não era virgem”.

A adolescente contou aos investigadores sobre o abuso sexual que sofreu. O casal confessou o horrível abuso sexual contra a vítima. Eles acreditavam que era melhor a criança perder a virgindade com o próprio pai do que aprender detalhes sobre a vida sexual de outras maneiras [VIDEO], disseram relatórios citando fontes policiais antes do julgamento.

Sua mãe admitiu que sua filha foi feita para participar de ‘trios’ com ela e com o pai. A avó e a bisavó da menina viviam no mesmo apartamento, mas não tinham ideia sobre o abuso sexual, disse a polícia. Apesar de sua provação, ela era vista como uma estudante de alto nível na escola. Depois da prisão, a garota postou uma foto dela mesma e da mãe com as palavras: "Eu te amo". Russos furiosos exigiram penas mais duras para o casal, incluindo a castração. Porém, após a condenação, algumas pessoas alegaram que as sentenças eram longas demais, especialmente para a mãe.