Imagine que você está trabalhando em seu jardim, cuidando de suas preciosas plantas. Então, você começa cuidadosamente colhendo tomates, examinando feijões verdes e checando seus morangos em busca de insetos. De repente, suas calças jeans ficam muito quentes e começam a pegar fogo, deixando pouco tempo para você tirá-las antes que delas explodirem completamente em chamas.

Calças explodindo podem parecer algo sobrenatural, mas isso realmente aconteceu na Nova Zelândia no início dos anos 1930. Os agricultores que tentavam erradicar uma erva daninha que invadia plantações, descobriram acidentalmente que um herbicida muito forte transformava as suas calças jeans em armadilhas mortais. [VIDEO]

Entenda o caso

O problema com a explosão das calças remonta às duas primeiras décadas do século XX, quando a Nova Zelândia se voltou para a pecuária leiteira como sua principal atividade agrícola.

Então, um tipo muito poderoso de erva daninha, conhecida no Brasil pelo nome de Jacobaea Vulgaris, começou a infestar as pastagens do país. As vacas evitavam comer a Jacobaea vulgaris porque ela era venenosa, o que efetivamente fez com que ela se espalhasse mais rápido.

Na época, os agricultores exigiam uma solução do governo. A Jacobaea vulgaris estava tomando vastos prados e as vacas estavam ficando sem grama para comer. Uma crise estava em suas mãos.

Clorato de sódio

Este poderoso composto químico era a única coisa que matava rapidamente a Jacobaea vulgaris. O que os agricultores não sabiam é que o clorato de sódio se torna extremamente inflamável quando misturado com fibras orgânicas, como o algodão ou a lã encontrados nas calças jeans dos homens do campo. [VIDEO]

Os agricultores descobriram isso devido a uma famosa história que correu o país em 1931, envolvendo Richard Buckley.

O fazendeiro passou um dia pulverizando Jacobaea vulgaris em seus campos. Quando chegou em casa, tirou as calças e as pendurou perto do fogo para secar e as calças começaram a pegar fogo.

Buckley saiu correndo, pegou as calças, e as jogou do lado de fora, na grama, mas isso só fez piorar as chamas e as calças literalmente explodiram em poucos minutos. O fazendeiro saiu ileso, mas muito assustado com o fenômeno. Mas outros agricultores não tiveram tanta sorte. Em um relatório policial da época, um homem disse que as suas calças começaram a queimar devido o atrito quando ele andava a cavalo. Outros agricultores relatam ter sofrido queimaduras graves. Os piores casos levaram até mesmo a mortes. Um fazendeiro acendeu um fósforo em sua casa. Ele passara o dia pulverizando os campos e quis acender um cigarro para relaxar. A explosão resultante o matou.

A epidemia de calças explosivas não durou muito, no entanto, as anedotas se espalharam rapidamente pela Nova Zelândia e os cientistas descobriram a causa.

Caso solucionado

Para aplicar o clorato de sódio, os agricultores tinham que misturar o pó com água e borrifarem o produto, como se fosse um spray. Esse spray espalhava-se por todo o campo e matava impiedosamente a erva daninha. Porém, a substância química também se infiltrava nas roupas dos fazendeiros. Quando o líquido secava, minúsculos cristais deixados se misturavam com as fibras de algodão nos jeans. Isso fazia com que a mistura se tornasse altamente inflamável. Mesmo um pequeno aumento na temperatura ou um impacto severo poderia desencadear a substância volátil.

O uso de clorato de sódio diminuiu rapidamente depois que os agricultores descobriram o motivo das explosões misteriosas. Hoje, embora o caso das calças explosivas tenha acontecido há mais de 80 anos, a lenda permanece viva e é propagada de geração em geração, mas graças a Tecnologia atual, ninguém precisa mais se preocupar com a explosão de calças devido ao mau uso de um herbicida. [VIDEO]