Elas estão espalhadas por todo o Brasil e são encontradas em todos os tipos e tamanhos. Estamos falando das cafeterias, estes charmosos locais onde é possível se sentar com um livro ou com uma boa companhia e apreciar um café de qualidade, aproveitando o melhor que a vida tem a oferecer. Se você possui ou trabalha em uma cafeteria, você provavelmente já sabe da importância que uma boa xícara de café tem para as pessoas. A deliciosa bebida energética pode ser feita de diversas maneiras, e é encontrada em diferentes embalagens e especificações.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Negócios

Mas você conhece as diferenças entre os tipos de cafés existentes [VIDEO] e servidos aos clientes?

Fundada há 45 anos, a ABIC (Associação Brasileira dos Produtores de Café), garante que o café em grãos, pó ou cápsula que chega até seu estabelecimento é um produto de nível elevado, tendo passado por rigorosos testes e classificações até receber um selo de garantia de qualidade.

Entenda abaixo como o café pode ser diferente e o que a bebida precisa para ser considerada de alta qualidade. Confira.

Extra forte, Tradicional, Superior, Gourmet... como os cafés são classificados?

Criado pela ABIC em 2004, o Programa de Qualidade do Café (PQC) garante que o café que chega até o consumidor final é um produto de qualidade assegurada através de análise sensorial, onde os cafés são classificados nas quatro categorias descritas acima. Mais do que isso, a ABIC também audita as empresas durante todo o processo de fabricação do café, garantindo a consistência do produto final. Desta forma, ao adquirir um café Extra Forte, você terá certeza que ele irá corresponder às suas expectativas. O mesmo com os cafés Tradicional, Superior ou Gourmet.

Para chegar nestas classificações, a ABIC realiza testes sensoriais para analisar a percepção conjunta dos aromas da bebida e de seu grau de intensidade.

Quanto mais aromático, melhor a qualidade do café. Desta forma, é possível avaliar os sabores característicos de cada café, diferenciando o amargor típico dos grãos daquele proveniente de uma torra excessiva, bem como da inexistência de grãos defeituosos no preparo da bebida, entre outros atributos que ficam evidentes na degustação.

Durante essas análises, provadores altamente qualificados levam em conta fatores como aroma, acidez, corpo, adstringência , fragrância do pó e amargor, entre outras características. O processo é feito em laboratórios credenciados, e a qualidade do café é determinada conforme a nota de Qualidade Global (QG) obtida pelo produto em escala de 0 a 10, numa classificação única no mundo. Desta forma, o consumidor pode ter a garantia de que o produto que está adquirindo terá as características e a qualidade desejadaspor ele e anunciadas pelo produtor.

Veja abaixo um resumo de cada tipo de café:

Cafés Tradicionais ou Extra Forte

Feito para o consumo no dia-a-dia e com preços mais acessíveis, esses cafés podem ser comparados com vinhos de mesa.

Em geral, são produzidos a partir de grãos de cafés arábica, robusta/conilon ou blendados. A nota de QG deste tipo de café fica entre 4,5 e 5,9.

Cafés Superiores

Com uma qualidade mais elevada e um sabor mais marcante, esses cafés são similares aos vinhos superiores, com bom valor agregado. São superiores aos cafés Tradicionais e Extra Fortes e feitos de cafés arábicase/ ou blendados com robusta/conilon. Sua nota de QG fica entre 6,0 e 7,2.

Cafés Gourmet

De qualidade consideravelmente superior, os cafés goumerts, como o nome já evidencia, são feitos a partir de grãos selecionados e torra controlada. Seu sabor é mais suave e o aroma mais perceptível do que os cafés Tradicionais e Superiores. Ainda na comparação com os vinhos, esses cafés seriam como vinhos finos, mais exclusivos e raros. A nota de QG deste tipo de café é de 7,3 a 10.

É desta forma que a ABIC garante que o café que você e seus clientes consomem condiz com as características descritas pelo produtor e com a qualidade que você procura para sua cafeteria. Com essas informações tão importantes em mente, fica muito mais fácil escolher os tipos de café que serão comercializados em seu estabelecimento.

Além garantir a qualidade do produto, a ABIC também certifica cafeterias e casas de café, quanto ao produto e serviço oferecido no estabelecimento.

Programa Círculo do Café de Qualidade

Possibilitaque sua cafeteria seja certificada com o selo do Programa Círculo do Café de Qualidade, que atesta aos consumidores que o café servido ali é de alta qualidade. Em conjunto, você também pode ter acesso a cursos e treinamentos que lhe ajudarão a conhecer mais sobre os diferentes aspectos do café produzido e servido no Brasil, garantindo aos seus clientes uma experiência ímpar.

Agora que você já descobriu mais sobre as diferenças e os tipos de classificação existentes e aprendeu que café não é tudo igual, celebre servindo ou degustando uma deliciosa xícara do seu café predileto. Para mais informações, acompanhe as notícias e novidades da ABIC [VIDEO].