A maioria das pessoas tem a necessidade instintiva de ser querida ou aceita socialmente. Por outro lado, algo muito mais difícil de acontecer é a pessoa ficar sabendo quando um outro indivíduo está interessado nela; [VIDEO] no entanto, uma nova pesquisa científica aponta alguns dos indícios, podendo demonstrar assim, os sinais emitidos pelas pessoas quando estão a fim das outras.

De acordo com a edição do jornal 'Psychollogical Bulletin", estudo conduzido por pesquisadores sediados na Universidade de Dayton, em Ohio (Estados Unidos da América), o qual foi baseado em 54 outros estudos de caráter empírico, diferenciados entre si, mas que se detiveram basicamente nos comportamentos não verbais e a atração que as pessoas têm quando estão interessadas uma nas outras.

Comportamentos tais como puxar conversa, promover contato visual, sorrisos e gargalhadas [VIDEO] são emitidos pelos indivíduos que querem chamar a atenção para si de algum modo, principalmente no que se refere a conquistar o interesse para um Relacionamento amoroso.

Vale frisar de que esse tipo de comportamento está presente em povos distintos nos quatro cantos do mundo.

Tais situações nada mais são do que o anseio de se conquistar a confiança, procurar por afinidades e elevar sensivelmente o nível de interdependência entre os envolvidos nessa espécie de "jogo comportamental amoroso".

Não é à toa que em países do Ocidente como o Brasil, gestos como o meneio da cabeça e a atitude de imitar os comportamentos dos outros também são tidos pelos pesquisadores como provas de interesse afetivo.

Fato é, que as conclusões obtidas até o presente momento podem ser voltadas igualmente para demais relacionamentos que não são os especificamente amorosos.

De acordo com as explicações de R. Matthew Montoya, que é o pesquisador líder do levantamento científico mencionado neste artigo, tais "pistas" ou sinais podem ser verificados, por exemplo, nos relacionamentos entre médicos e pacientes, pais com os seus filhos e até entre vendedores e clientes.

Reporte dos mitos

Vale frisar que o estudo da Universidade de Dayton aborda também alguns mitos envolvendo as chamadas demonstrações de interesse mútuo.

A título de curiosidade, não foram detectadas evidências de que ações como jogar o cabelo, vestir-se com roupas provocantes, utilizar-se de gestos ao falar, mexer as sobrancelhas, [VIDEO]curvar-se sobre algo como uma mesa para dialogar com outros ou ainda adotar uma postura franca do corpo, possuam relação direta sobre as pessoas que tem afeição ou gostam de você.