Batman é um dos heróis mais admirados e rentáveis da DC Comics na última década. O cavaleiro das trevas é conhecido por combater o crime em Gotham com o uso do medo [VIDEO] e de força bruta. Porém, o Homem Morcego possui um coração extremamente bondoso e alguns autores conseguiram retratar isso em suas obras.

Confira a seguir 3 momentos em que o Batman foi não só um super herói [VIDEO], como um ser humano amável.

Os últimos momentos de Ás

Em Liga da Justiça Sem Limites, no episódio Epílogo, Terry McGinnis, o Batman do Futuro, descobre que Bruce Wayne é seu pai biológico ao investigar seu passado. Em meio a sua investigação ele entra em contato com uma já idosa Amanda Waller que conta toda a verdade a ele, que os genes de Bruce foram aplicados no corpo do pai de Terry para que o próprio crescesse herdando as características do Batman original.

Antes disso, porém, Waller conta uma história ao jovem. Em um dos momentos da Liga da Justiça, uma garota super poderosa chamada Ás estava distorcendo a realidade e colocando a vida de muitas pessoas em perigo. Amanda desenvolve um equipamento que pode acabar com a vida da garota sem que um estrago muito grande seja causado e fica sob a responsabilidade do Batman o uso deste aparato.

Acontece que Ás está prestes a morrer e só está com medo disso, por ser apenas uma criança. Nesse momento Bruce decide fazer um ato heróico, fazer companhia a Ás em seus últimos momentos. Ao decidir não usar a arma que mataria a criança, Batman demonstrou que possuí um coração de outro e acabou salvando a vida de milhares de pessoas com seu ato de compaixão.

A adoção de Dick Grayson

O título de Robin já pertenceu a muitos jovens que acompanharam Bruce Wayne em suas aventuras e o primeiro deles foi Richard Grayson.

O jovem era um artista de circo que fazia parte dos Graysons Voadores, uma família de trapezistas. Porém, em um momento trágico, sua família acaba sendo morta por Tony Zucco, um dos chefes da máfia de Gotham.

Bruce acaba presenciando a morte dos pais do garoto e decide adotá-lo como um ato de compaixão, por se identificar com o trauma de Dick. Logo após adotar o jovem, Wayne revela sua identidade como Batman e oferece uma chance de Dick conseguir sua vingança ao vestir o manto de Robin. Acontece que, ao encontrar Zucco, os o garoto decide não matá-lo, mas sim levá-lo a justiça de maneira limpa. A compaixão pela vida humana só foi possível graças aos ensinamentos que Dick recebeu do Batman.

O sonho de Superman em Injustice

Injustice se passa em um universo paralelo em que Superman se torna um tirano após o incidente causado pelo Coringa em que Lois Lane acaba sendo morta enquanto estava grávida. A partir disso, Batman lidera uma resistência contra a ditadura imposta pelo Homem de Aço.

No quarto ano da série, Batman elabora um plano que resulta em Clark caindo em um sono eterno em que ele sonha com uma linha de tempo alternativa. Nessa linha de tempo Lois acaba sendo salva e o Coringa é capturado pelos heróis. Quem fica responsável por levar o palhaço para a prisão é o próprio Batman. O Coringa lamenta ter sido detido de concretizar seu plano, mas diz que o Superman é um alvo fácil e que, quando sair da prisão de novo, irá atrás de Lois para enfim matá-la. É nesse momento que Bruce quebra o pescoço do palhaço dentro do Batmóvel. Em seguida, o cavaleiro das trevas confessa seu crime e se entrega para que Jim Gordon possa prendê-lo.

A partir disso, Clark consegue ter uma vida normal. Sua filha nasce e cresce para se tornar uma heroína como o pai enquanto Bruce cumpre sua pena até sair da prisão. Superman acaba acordando desse sonho e descobre que tudo não passou de uma ilusão, mas por um breve momento ele percebe que, no fundo, Batman sacrificaria tudo em que ele acredita apenas para que seu melhor amigo pudesse ter uma vida feliz.