As leis de um país costumam ir se modificando ao longo dos anos, em geral para garantir a permanência do decoro e da segurança de seus habitantes.

Por causa disso, existem certas práticas que, muito embora fossem permitidas no Brasil entre as décadas de 70 e 90, hoje são consideradas inadequadas e até mesmo criminosas.

Confira abaixo 5 coisas que as pessoas faziam antigamente e hoje são consideradas crimes:

1 - Topless

É no mínimo curioso que, no país do Carnaval, exista uma lei que criminalize a exibição dos seios femininos em praias que não sejam destinadas ao nudismo/naturismo.

Antigamente, as mulheres podiam fazer topless tranquilamente em qualquer praia brasileira.

Considerada uma mulher à frente de seu tempo, Leila Diniz realizou seu primeiro topless nas areias da praia de Ipanema; até hoje, a atitude da atriz é lembrada, sobretudo por grupos de mulheres que lutam em prol da liberdade do corpo feminino.

Nos anos 2000, a prática do topless se tornou crime no Brasil.

2 - Levar crianças sem cadeirinha de segurança no carro

Este é um caso no qual, claramente, a lei mudou para melhor e veio para garantir a segurança das crianças no trânsito. [VIDEO] Antigamente, era comum que crianças pequenas andassem no carro dos pais sem nenhum tipo de aparato que garantisse que estivessem protegidas em caso de acidentes.

Atualmente, crianças abaixo de 4 anos só podem ser transportadas em cadeirinhas especiais acopladas ao banco de trás dos carros. Já dos 4 aos 7, a criança deve utilizar o cinto de segurança aliado a um assento mais elevado no banco traseiro do veículo. Acima de 7 anos, está liberado somente o uso do cinto de segurança [VIDEO], que é obrigatório mesmo para os adultos.

3 - Propagandas de cigarro

Há algumas décadas atrás, era comum vermos propagandas de cigarros nas revistas, jornais e televisão. Quase sempre o produto vinha associado ao status social, ao poder, a sedução, a beleza e ao sucesso.

Em 1996, a exibição de tais propagandas na televisão passaram a só poder ir ao ar entre as 21h e as 6h. Em 2000, as propagandas de produtos derivados do tabaco são totalmente proibidas em todos os veículos de comunicação. Além disso, todas as marcas de cigarro tem sua participação vetada em eventos culturais e esportivos.

4 - A participação de crianças em filmes considerados inadequados para elas

O cinema brasileiro tem um catálogo imenso de filmes adultos - apelidados de ''pornochanchadas'' - e, durante a década de 70, era bastante comum que crianças estivessem no elenco destas produções.

Atualmente, porém, o Estatuto da Criança e do Adolescente proíbe a participação de indivíduos com menos de 18 anos em filmes adultos.

5 - Dirigir sem o cinto de segurança

Até 1977, o uso do cinto de segurança só era obrigatório para quem fosse dirigir em rodovias. A partir desta data, porém, o código de trânsito brasileiro foi revisto e o uso do cinto passou a ser obrigatório em todas as situações, inclusive nos bancos traseiros.