Durante mais de 150 anos, a identidade da Mulher que posou para a polêmica pintura A Origem do Mundo, de Gustave Courbet, se manteve em segredo. Agora, porém, a modelo que posou para a tela, mostrando apenas a vulva e parte do corpo desnudo, tem nome e rosto. A descoberta é do historiador francês Claude Schopp.

Curiosamente, Schopp não procurava por essa informação; ele sequer estava fazendo qualquer análise sobre a tela e nem mesmo sobre seu autor.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Mulher

Laureado com o prêmio Goncourt de Biografia no ano passado e especializado na obra de Alexandre Dumas - tanto o pai quanto o filho -, o historiador analisava uma série de transcrições de cartas trocadas pelos escritores George Sand e Alexandre Dumas Filho, quando se deparou com a revelação.

Em uma de suas cartas, Alexandre Dumas Filho, que era bastante hostil à Comuna (movimento de insurreição que deteve brevemente o poder em Paris e com o qual Courbet esteve envolvido) ria do pintor, dizendo algo como ''Não é possível pintar a entrevista da Senhorita Quéniaux da Ópera com pincel mais delicado''.

A palavra ''entrevista'', porém, não fez sentido algum para Schopp. Em entrevista a AFP de Paris, o historiador conta que decidiu confrontar a transcrição da carta, analisando seu manuscrito original, que atualmente encontra-se na Biblioteca Nacional da França, e descobriu que, na verdade, Dumas falava não de uma ''entrevista'', mas de um ''interior''.

Dumas se referia ao sexo de Constance Quéniaux, que era bailarina da Ópera de Paris. Para Sylvie Aubenas, diretora do departamento de fotografia da Biblioteca Nacional da França, esta informação confere ''99% de certeza'' de que Schopp realmente tenha encontrado a modelo que posou para ''A Origem do Mundo''.

''A origem do mundo é ela'', noticiou o jornal francês Aujourd'hui. Constance Quéniaux tinha 34 anos na época em que foi modelo de Courbet, em 1866.

História fará parte de livro

Tudo o que os historiadores sabiam até o momento sobre a tela de ''A Origem do Mundo'' era que a pintura havia sido encomendada pelo diplomata turco Jalil-Bey. A partir daí, diversos nomes foram cogitados na tentativa de descobrir a identidade da misteriosa modelo. Um deles foi o de Joanna Hifferman, que foi amante de Gustave Courbet. Hifferman, no entanto, possuía pele branca e cabelos acaju, o que claramente não batia com aquilo que está retratado na tela. [VIDEO]

A amante do diplomata otomano Jeanne de Tourbey também teve seu nome mencionado como a possível modelo de ''A Origem do Mundo'', mas sendo uma figura de bastante destaque na sociedade, possivelmente não serviria de modelo para tal pintura.

As características físicas de Constance Quéniaux, e o fato de ela ter sido uma das amantes de Jalil-Bey podem ser aquele 1% de certeza que falta para que Sylvie Aubenas se convença, de uma vez por todas, de que a bailarina foi mesmo a modelo de Courbet. Constance era bastante elogiada pelos críticos da Ópera, que sempre falavam as respeito de suas ''belas sobrancelhas pretas'', o que condiz perfeitamente com os pêlos escuros retratados na tela.

Claude Schopp reconstituirá toda a vida da bailarina que posou para ''A Origem do Mundo'' em seu novo livro, que deverá ser lançado em outubro na França. Nele, o historiador narra como Constance Quéniaux passou de prostituta a bailarina da Ópera, principalmente por sua inteligência e charme, que a auxiliaram a vencer os obstáculos impostos por sua classe social.

A Biblioteca Nacional da França realizará, também em outubro, uma exposição na qual os espectadores poderão admirar o rosto da modelo, que, em 1860, também posou para o fotógrafo francês Félix Nadar.