Diante das dificuldades do povo, às vezes, o Governo Federal lança alguns programas com o intuito de ajudar às famílias de baixa renda. Muitas pessoas imaginam que essa ajuda só vem por intermédio do famoso programa "Bolsa Família" e não se informam de outras possibilidades de ter assistência social.

Há quem considere o Bolsa Família como um programa humilhante, onde se ganha algum valor para manter os filhos na escola, o que seria obrigação dos pais, porém tendo em vista que em muitas regiões as crianças realmente saem da escola para ajudar no sustento da família, esse programa incentiva que essas pessoas coloquem a educação em primeiro lugar e com o valor supra algumas das necessidades básicas.

Para participar desses programas é preciso estar inscrito no Cadastro Único, que é realizado pelos municípios. Então mesmo que você não seja apto a ter o Bolsa Família você pode ser apto para outros benefícios.

Para ser inscrito no Cadastro único, é necessário que a família tenha :

- Renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;

- Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos;

- Famílias com renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.

Assim cada uma dos programas listados abaixo, podem exigir umas das hipóteses acima.

1- Tarifa Social de Energia Elétrica

Esse programa oferece um bom desconto para quem consome até 220 Kwm mensais. O desconto varia entre 10 a 65 %, ou seja, dá para fazer uma boa economia.

2- Identidade Jovem

Com a Identidade Jovem, conhecida por ou ID Jovem, as pessoas de até 29 anos têm direito a meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos, e o melhor podem ter descontos em viagens interestaduais. São reservadas 2 vagas gratuitas em cada viagem para os participantes.

3-Isenção de Pagamentos de Taxas em Concursos Públicos

As famílias cuja renda total seja de até 3 salários mínimos ou que cada membro recebe até meio salário, tem direito a essa isenção, mas como nos casos acima precisam estar inscritos no Cadastro Único. O candidato deve atentar-se às normas do edital e seguir os procedimentos necessários a isenção.

4-Programa Minha Casa Minha Vida

Embora a modalidade mais conhecida beneficie quem tem renda de até R$ 1600,00 e queira habitação urbana, há uma parte do programa pouco divulgada, onde são contemplados os agricultores familiares, com renda familiar anual de R$ 15 mil a 60 mil e desejam habitação rural.

5-Carta Social

Mesmo na era da tecnologia, escrever uma carta não faz nada mal a ninguém. A carta social permite o envio de cartas com o custo de R$ 0,01( um centavo). Esse programa só pode ser utilizado por titulares e dependentes do Bolsa Família