5 tipos de métodos anticoncepcionais

A pílula é usada por mais da metade das brasileiras, mas em algumas situações está ligada a complicações. Atualmente, existem outros métodos.

1

Anel vaginal

Feito de etilenovinilacetato, uma espécie de silicone, o anel combina os dois tipos de hormônio, que vão sendo liberados gradativamente. São 3 semanas de uso e uma de pausa. Não interfere nas relações sexuais e tem baixa incidência de efeitos colaterais.

2

Injetáveis

O tipo mensal leva estrogênio e progestagênio. Já o trimestral só tem progesterona sintética. Essa última pode causar irregularidade do ciclo e inchaço. Ambas são injeções intramusculares aplicadas no braço ou nas nádegas.

3

DIU de cobre

O dispositivo é colocado no útero por um especialista e dura até cinco anos. Seu trunfo é tornar o útero um ambiente hostil aos espermatozoides, dificultando a movimentação deles em direção ao óvulo.

4

DIU com hormônio

Como a versão de cobre, é uma estrutura inserida no útero pelo médico. Dificulta a movimentação dos espermatozoides e libera hormônio progestagênico, que inibe o crescimento do endométrio. Não tem estrogênio e traz bons resultados em caso de endometriose.

5

Camisinha feminina

Assim como a versão masculina, previne contra doenças sexualmente transmissíveis. Deve ser introduzida de forma semelhante ao diafragma e retirada após a relação.

Clique para ler mais e assistir ao vídeo
Ou então