O veterano de guerra britânico Tom Moore seria apenas mais uma pessoa a viver a vida de forma discreta e tranquila depois de servir à Pátria.

Com 99 anos, Moore saiu repentinamente do anonimato e conquistou os olhos de seus compatriotas e do mundo inteiro.

A proeza deste ancião foi arrebatar mais de 30 milhões de libras esterlinas (mais ou menos 34 milhões de euros) para o serviço público de Saúde da Inglaterra – o NHS.

Começo da “aventura”

Tom Moore fez uma promessa de dar 100 voltas ao longo dos 25 metros do jardim de sua casa, objetivando arrecadar mil libras (em torno de 1150 euros). Ele queria agradecer o atendimento dado pelos médicos do hospital onde se tratou, quando foi acometido por cancro e problemas em suas ancas.

A empreitada teve início em 6 de abril, quando se propôs a circundar a sua casa com o apoio de um andador.

O simpático velhinho faria aniversário no fim do mês passado (abril) e tinha a expectativa de que até esta data, conseguiria levantar os fundos necessários para cumprir sua promessa. Porém, Moore teve sua expectativa superada em menos de um dia. Em cumprimento ao que fora acordado, o velhinho britânico deu as suas 100 voltas. Quando as completou no dia 16 de abril, a cifra arrecadada era de quase 15 milhões de euros, doados por 1,4 milhões de pessoas através da plataforma “Just Giving”.

E não parou por aí

Tom Moore não imaginava que um simples gesto ecoaria das mais variadas e positivas formas na sociedade inglesa.

Uma das primeiras foi o reconhecimento pelo Guinness Book of Records no dia 24 de abril: o de maior quantia angariada por alguém que fez uma caminhada solitária.

Em pouco menos de um mês, o britânico reuniu mais de 30 milhões de libras – cerca de 34 milhões de euros - a serem destinados ao NHS.

Milhares de cartões e postais chegaram à casa do militar da reserva, dando-lhe os parabéns e destacando sua iniciativa.

Ao todo, Moore recebeu cerca de 125 mil correspondências com dizeres do tipo: “você é um herói”, “é uma inspiração para todos nós”, “Capitão Tom, você é único”. Ele precisou da ajuda de muitos voluntários para ler cada carta de felicitação. Todo esse volume postal produzido encontra-se exposto no auditório de uma escola de Bedford, ao norte de Londres.

Anteontem, 30/04, Tom Moore comemorou seu aniversário de maneira duplamente especial. Primeiro, apagou as velinhas de seus 100 anos. O outro motivo está no fato de o veterano da Segunda Guerra Mundial ver sua gratidão se multiplicar não só para o NHS como para os que contribuíram, escreveram e acompanharam esse episódio emocionante.

Na quarta-feira, dia 29/04, Tom Moore foi agraciado com outro mimo. Pouco antes de chegar ao seu centenário, o militar foi promovido pela Rainha Elizabeth II a coronel da reserva. No dia seguinte, uma esquadrilha de aviões da Segunda Guerra fez uma homenagem ao “herói” inglês. A Royal Air Force sobrevoou a casa dele e o Primeiro-Ministro, Boris Johnson, enviou uma mensagem para ele, pelo desafio superado com êxito.

Diante de tanta gente comovida e com honrosas, dignas e ternas homenagens, Tom Moore disse: “nunca na minha vida imaginei nada assim”, em retribuição a tanto carinho.

É impossível ignorar o agradecimento e a força de alguém que conduz e toca o interior das pessoas, em pleno tempo de pandemia, às quais só resta crer na perseverança, no brotar de novos dias e na postura resoluta de que tudo vai ficar bem.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!