Existem certos objetivos que se adequam ao cargo, eles advêm de nossas necessidades. Cada pessoa possui necessidades diferentes, e elas mudam de acordo com o decurso de nossas vidas. As necessidades e objetivos mais comuns são: segurança básica, rendimento e recompensa emocional.

Obviamente essas necessidades e objetivos podem se sobrepor. A eficácia de uma pessoa é a função de quatro elementos: um alto nível de energia, uma consciência ética do trabalho, necessidade de realização e percepção da necessidade de trabalhar com astúcia.

No que se refere a percepção instantânea, inúmeros executivos se gabam de uma habilidade de avaliar os candidatos em poucos segundos de contato. Na verdade, isso é impossível. Já a intuição que diz para não contratar alguém poderá ser útil e deveria ser explorada, porém com cautelas, ou seja, quando a intuição diz para contratar uma pessoa, pode ser altamente suspeito. São duas mentiras sobre o comportamento humano.

Gostamos de acreditar que as pessoas podem se adaptar aos diversos desafios apresentados, que de certo modo elas se tornariam perfeitas aos cargos ofertados.

Dessa forma estamos agindo e definindo os seres humanos como criaturas perfeitas, que facilmente poderiam lidar com suas deficiências, sentiriam prazer em ser apontadas as suas falhas, e rapidamente corrigidas. No entanto, o que tenho notado é que algumas pessoas podem ser ajudadas, mas a maioria, não.

Diversos fatores deverão ser analisados na hora da entrevista. Poderemos questionar acerca das habilidades desenvolvidas em outras empresas, por quanto tempo trabalhou em uma mesma função, se estagiou anteriormente, qual a perspectiva sobre o novo emprego.

Quanto mais tranquilo o candidato estiver melhor serão as suas respostas. Muitas vezes deixamos de contratar excelentes profissionais, pois na hora da entrevista estavam nervosos e tensos, acabaram não indo muito bem em testes, e respondendo as perguntas de uma forma forçada e não natural. Quanto mais espontânea a entrevista, melhor poderemos conhecer o candidato.

Não perca a nossa página no Facebook!