O comércio virtual de bens e serviços figura como um futuro promissor para inúmeros empreendedores ao redor do mundo, seja pela facilidade e praticidade no momento da venda, seja pela economia gerada, tanto financeira como de tempo para ambas as partes: consumidor e fornecedor.

Como um vírus, o e-commerce tem se espalhado e atingido cada vez mais um número maior de usuários e adeptos.

Faturamento

No ano de 2001 uma pesquisa apontou que o faturamento do e-commerce chegava aos R$ 0,5 bilhões com perspectiva de crescimento de 30% ao ano. Entretanto, as vendas no ano de 2012 somam R$ 22,5 bilhões, ou seja, uma taxa de crescimento de 4.400% em relação a primeira pesquisa.

Mas afinal, o que é o e-commerce?

O e-commerce pode ser definido como o comércio realizado através de plataformas virtuais por meio de transações financeiras para aquisição de bens ou serviços. A princípio, o e-commerce alcançava apenas itens como cds, e livros, ou seja, bens de baixo valor e de fácil correspondência.

Expansão do e-commerce

Com a popularização da internet em 1990 e o constante crescimento do comércio eletrônico, não seria e se admirar que as demais áreas envolvendo a tecnologia alcançassem também avanços extraordinários e rápidos.

Percebendo a movimentação cada vez mais aquecida do e-commerce, os empresários e comerciantes online passaram a investir cada vez mais em ferramentas que possibilitassem e facilitassem as transações virtuais.

Os investimentos tanto englobam segurança na compra como também em infraestrutura dos sites e marketing direcionado ao público alvo das ofertas.

Os melhores vídeos do dia

Muitas empresas pagam pelas informações adquiridas nas mais diversas formas de coletas de informações dos usuários para direcionamento da publicidade.

Com a difusão dos aparelhos com acesso à web, os sites têm se adaptado para oferecer uma performance mais agradável aos usuários no momento da compra.

Hoje, como um celular à mão, é possível realizar transações bancárias com facilidade, acessar a correspondência eletrônica e também efetuar compras, além de uma infinidade de outras opções disponíveis na rede. #Negócios #Inovação