Um modelo de negócio quetem dado certo,  principalmente nomercado de pequenas empresas, com baixo investimento e rápido retorno. Asfranquias vêm se consolidando cada vez mais no Brasil. Muitas empresas têmdivulgando suas marcas através dessamodalidade.

São várias áreas de atuação, nas quais geralmente trabalhampoucos funcionários e oferecem produtos que atendam as necessidades dosconsumidores. Um bom exemplo são os estabelecimentos fast-food, que significa comida rápida eminglês. Geralmente são locais com lanches para aquelas pessoas que não dispõem de muitotempo para uma refeição com período mais longo.

As franquias são criadase muitas vezes o ponto é repassado para um franqueado que utilizará o nome dessa marca. Há váriasmarcas que oferecem boas oportunidades de Negócios entre confecções, alimentação,calçados e acessórios, educação e treinamento,pet shop, beleza, inclusão digital, academias, entre outros.

Ser uma pessoadinâmica e com disposição para operar onegócio é algumas das características que o franqueado deve ter. Bomrelacionamento interpessoal com os clientes, de preferência morar na regiãoonde irá funcionar o comércio, pois conhecera cultura da população da região é muito importante.

As faixas deinvestimentos dependem das condições de cada um. A partir de três mil equinhentos reais já é possível começar um investimento, mas o ideal é de vinte e cinco a sessenta mil reais; é uma faixa ideal para quem está iniciando, dizem os economistas. Disciplina, perseverança, espírito deliderança, gestão financeira e boa organização são necessárias para acontinuidade do empreendimento.

Desde quando esse modelode negócio foi implantado no país, tem crescido muito a demanda, tendo em vistao baixo custo-benefício.

O espaço utilizado pode ser pequeno dependendo do tipode loja que será instalada, isso também é outra vantagem. Hoje em dia já existem até cursos de gestão em franchising ensinado como formar uma rede de franquias de sucesso.

Alguns cuidados devem sertomados para não cair em situação de risco com o início do negócio: ver se oinvestimento dará lucros, decidir quem será oadministrador, se o próprio empreendedor ou outra pessoa.

Muitas vezes isso acontece: a pessoa gosta do negócio escolhido mas quem administrará  não identifica-se com o que está fazendo.

No entanto, o conhecimento da marca  com a qual trabalhará faz-se necessário. Antes de tudo, deve ser feita uma pesquisa para descobrir as necessidades dosconsumidores da área de atuação dessecomércio. E depois disso, mãos à obra.

.

Siga a página Negócios
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!