O carnaval ainda nem chegou, mas a indústria chocolateirajá trabalha 24 horas por dia produzindo as esperadas 26,5 mil toneladas dechocolate em forma de ovos e coelhos para a Páscoa desse ano, objetivando abastecer os milhõesde pontos de vendas por todo o país e também no exterior.

Como sempre acontece, os preços desse ano serão mais altosque os do ano passado, e centenas de novos produtos serão lançados para tentarseduzir o gosto e o bolso do consumidor.

Os novos produtos se concentram, especialmente, em merchandisingcom a utilização de marcas de brinquedos, super-heróis, filmes e personagensinfantis, tirando todo o foco do produto para a embalagem.

Firulas do mercado eque o consumidor absorve bem.

O Brasil é oterceiro mercado consumidor de chocolate no mundo, com um consumo de quase 3quilos por pessoa/ano, muito abaixo dos 12 quilos consumidos pelos alemães, quelideram a lista. Os produtores querem aumentar esses números no Brasil. 

A busca pelo consumidor no Brasil ainda é feita de forma acriar questionamentos quanto à ética comercial: o alvo principal é a criança.Não é à toa que o tema da publicidade infantil foi o polêmico tema da redaçãodo ENEM no final do ano passado.

Debates à parte, a economia agradece a abertura de quase27 mil Vagas temporárias de emprego nas fábricas e lojas que se dedicam aochocolate. O consumidor também agradece apesar dos preços serem exorbitantes,quando consideramos o preço de uma barra com o mesmo peso oferecido pelo ovo. Comer chocolate é um prazer apreciado por muita gente e as novidades acabam fazendo com que o consumo aumente.

As mais de 30 fábricas que atuam no Brasil esperam contarcom os 80% da população que costuma comprar ovos para presentear familiares eamigos, para movimentar uma cifra que possa recuperar os maus índicesalcançados no ano passado, que foi o pior dos últimos cinco anos.

Com preços maiores, a economia forçando o povo a viver como cinto apertado, e a inflação mandando sinais de “tô voltando”, podemosimaginar que os produtores de ovos estão apostando muito para essa páscoa. Senão está fácil para eles, para nós também não. De qualquer forma, muita gente jáestá se beneficiando com os empregos gerados para fazer face à grande produção pascal.Vamos torcer para que os resultados desse ano não desestimulem os fabricantes noano que vem, porque mesmo que não precisemos de ovos de chocolates, de empregosnós precisamos.

E muito!

Não perca a nossa página no Facebook!