Nesta quarta-feira (04), a presidente da Petrobras renunciou ao seu cargo após uma longa trajetória em sua carreira. A mineira-carioca Graça Foster, com 61 anos, nunca esteve tanto na mídia quanto nos últimos meses. Principal alvo nos escândalos ocorridos em torno da crise da Petrobras, em diversos momentos foi solicitado pela população e pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que o Governo Federal a demitisse, assim como toda a diretoria da instituição.

Entretanto, na ocasião, não foi acatado.

Em 4 de fevereiro, em ação coletiva, a executiva e demais membros da diretoria entregaram os seus cargos, com exceção do diretor José Eduardo Dutra que foi contra e está afastado de suas funções por problemas de saúde.

Graça e sua trajetória empresarial

Graça Foster, formada em engenheira química em 1978 pela Universidade Federal Fluminense (UFF), foi a primeira mulher no comando da companhia. Iniciou suas atividades profissionais como estagiária da Petrobras no mesmo ano da sua formatura, com apoio do seu professor Egil Wagner Monteiro, devido à sua dedicação como estudante.

Estagiou também em outras empresas, com passagem pela Nuclebras antes de iniciar sua promissora carreira, em 1981, na Petrobras. Dezenove anos depois, conheceu a atual presidente do Brasil, Dilma Rousseff, no momento em que atuava como gerente da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), empresa controlada pela Petrobras.

Quando Dilma assumiu o Ministério de Minas e Energia, em 2003, convidou Graça Foster para tocar o dia a dia da pasta e indicou a executiva para assumir a presidência da BR Distribuidora, 3 anos depois.

Numa gestão bastante rígida, segundo alguns, exerceu o cargo de Diretora de Gás e Energia.

Em 2008, Graça filiou-se ao PT e desde então tem estado ao lado da Dilma, apoiando sua campanha em 2010. Em 2012, foi indicada pela presidenta para assumir o comando da Petrobras.

Graça e sua vida pessoal

Maria das Graças Foster nasceu em Caratinga, MG, mas foi morar no Rio de Janeiro com 2 anos de idade e passou sua juventude na Ilha do Governador.

Para ajudar sua mãe, que era extremamente pobre, exerceu o ofício de catadora de papel. Fez curso de teatro e desempenhava bem, recebendo bons papéis e contracenou, inclusive, com o ator Miguel Falabella.

Do seu primeiro casamento com Cleber, Graça teve apenas uma filha, Flávia, que é médica e deu-lhe a sua única neta (até o momento) de 16 anos, Priscilla. Flávia nasceu quando a ex-executiva ainda estava na faculdade e teve que adiar por um ano seus planos de formatura.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Graça é casada atualmente com o empresário Colin Foster, com quem teve um filho, Colin, jornalista de 29 anos.

A alta executiva - que sempre adaptou sua vida pessoal à companhia - sai de cena, pelo menos do comando da empresa. Resta saber quais são seus planos de vida. Será que vai aposentar? Permanecerá no Brasil? Agora nos resta acompanhar.
Não perca a nossa página no Facebook!