Mais um capítulo na questão do pagamento do adiantamento do décimo terceiro dos aposentados. O Ministério da Fazenda anunciou neste sábado, dia 22 de agosto, que pagará somente parte da primeira parcela do adiantamento dos aposentados e pensionistas. Este pagamento só será incluído na folha de pagamento do mês de setembro.

O anúncio desta decisão fez parte de uma proposta encaminhada para a presidente Dilma Rousseff nesta sexta-feira, dia 21 de agosto pela equipe técnica do Ministério da Fazenda.

A mesma foi formalizada pela presidente e segue agora para ser publicado em decreto lei a ser assinado pela mesma.

Deste modo, em setembro, só será paga a primeira parcela do adiantamento que sempre foi pago integralmente aos aposentados no mês de agosto. Este valor então corresponde a 50% do adiantamento e a 25% do valor da remuneração do décimo terceiro. O restante dos 50% só será pago na folha do mês de outubro de 2015.

Sobre estas parcelas, não incidirá o desconto do imposto de renda, que será cobrado somente na segunda parcela do décimo terceiro a ser paga em dezembro.

Segunda dados do Ministério da Fazenda, o pagamento do adiantamento do décimo terceiro em duas parcelas, nos meses de setembro e outubro, representa um gasto de R$ 15,9 bilhões aos cofres do governo. Sendo assim, cerca de 7,95 bilhões serão pagos em setembro e os outros R$ 7,95 bilhões serão pagos em outubro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

Na semana passada, o governo tinha anunciado que não pagaria o adiantamento no mês de agosto, como estava sendo feito desde 2006. Entretanto, em meio às pressões por parte das associações dos aposentados espalhados pelo país, o mesmo voltou atrás na decisão. Após intensas reuniões técnicas, ficou decidido pelo pagamento desta forma. A alegação do governo para o pagamento ser realizado assim, foi devido ao fato da queda de arrecadação federal, o que dificultou o pagamento integral desta parcela do adiantamento. Deste modo, o governo quebrou um compromisso com os aposentados.

A reação dos aposentados

As associações dos aposentados já entraram com uma ação contra o governo, obrigando o mesmo a pagar o adiantamento de forma integral no mês de setembro de 2015. Segundo representante desta classes, " O governo quer transformar os aposentados brasileiros em crediários" - afirmou. O Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionista afirma que " O governo quer dar um passa moleque naqueles trabalhadores que passaram a vida toda contribuindo para o progresso deste país".

Segundo alguns advogados que foram ouvidos, " O governo tem gastado bilhões de reais na manutenção de ministérios que só servem para abrigar cargos indicados por políticos e que querem barganhar do governo". " Enquanto isto, este mesmo governo não tem recursos ou alega não ter recursos para proporcionar o bem estar daqueles que dedicaram a vida inteira pelo bem estar do país".

De acordo com os defensores da classe dos aposentados, o governo quer que aqueles que se encontram desprotegidos por parte do governo, arquem com os prejuízos oriundos pelos que não tem competência para a gestão pública.

" Acha o governo que os aposentados tem condições de adiar por dois ou três meses a compra de medicamentos ou o pagamento de suas contas" - afirmou um dos representantes das associações que saíram em defesa dos mesmos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo