A Receita Federal divulgou no mês passado informações referentes a dados estatísticos de contribuintes brasileiros, de acordo com as Declarações de Imposto de Renda de 2013.A análise dos dados pode contribuir para melhor compreensão da realidade da atual estrutura socioeconômica de nosso país.

Dados da Receita:

Faixa de rendimento Nº de declarantes

  • Até 1/2 1.268.688
  • 1/2 a 1 518.341
  • 1 a 2 1.075.827
  • 2 a 3 2.692.915
  • 3 a 5 7.882.026
  • 5 a 10 7.300.376
  • 10 a 20 3.522.174
  • 20 a 40 1.507.344
  • 40 a 80 18.567
  • 80 a 160 136.718
  • > 160 71.440
  • Total 26.494.416 .
  • Faixa de rendimento em salários mínimos.
  • Dados parciais extraídos do site: G1.globo.com.

Contextualizando os dados

Depurando os dados divulgados acima, denota-se que praticamente 60% dos contribuintes declararam renda entre 3 e 10 salários mínimos (ou entre R$ 2.300,00l e R$ 7.800,00 aproximadamente).

Outro dado expressivo é que somente 20%, dos que declararam rendimentos à Receita, recebem mais de 10 salários mínimos (representando aproximadamente apenas 2% da população brasileira).

Dados de outros Órgãos

Dados do IBGEde 2014 nos indicam que o salário médio do trabalhador brasileiro foi de R$ 2.100,00.A renda média mensal do brasileiro (conforme PIB per capita em 2014) ficou em torno de US$ 650,00.Complementarmente, dados do TCU de 2014 nos indicam que a União, Estados e Municípios se apropriaram, a fim de manter sua crescente estrutura administrativa, de 50% do PIB (tudo o que é produzido por ano pela sociedade).

Evidências

  • O crescimento quantitativo da classe média (renda entre 5 e 10 salários mínimos) é fato incontestável.
  • No entanto, dado o baixo crescimento econômico do país nas últimas décadas, aliado ao crescimento vegetativo populacional e à crescente carga tributária estatal, constata-se que a outrora glorificada classe média brasileira aumentou em tamanho mas em contrapartida perdeu poder aquisitivo, auferindo renda cada vez menor.
Siga a página Vagas
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!