Os bancários anunciaram na última quinta-feira (1º), que não aceitaram a proposta de reajuste de salário oferecida pelos bancos, com isso, mais uma vez eles anunciaram que a partir da próxima terça-feira (6), se inicia uma greve.

Com mais esta paralisação, contabiliza-se o 13º ano seguido de greve nessa categoria. Para que não lembra, a greve já havia sido pré-anunciada pelo Comando Nacional dos Bancários desde o fim do mês de Setembro, mas só na quinta-feira, dia 1º de Outubro, é que de fato se pronunciaram.

Os bancários vão se reunir até que consiga entrar em um consenso, esta reunião está prevista para segunda-feira dia 05 de Outubro, mas pelo menos 13 estados já confirmaram que vão aderir à paralisação. Algumas das maiores capitais brasileira já se manifestaram quanto à participação, são elas: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Porto Alegre.

Estados que aderiram a Greve dos Bancários

Veja a lista dos Estados que já comunicaram a paralisação:

  • Roraima (RR)
  • Rondônia (RO)
  • Rio Grande do Norte (RN)
  • Piauí (PI)
  • Pernambuco (PE)
  • Pará (PA)
  • Mato Grosso (MT)
  • Maranhão (MA)
  • Ceará (CE)
  • Bahia (BA)
  • Amapá (AP)
  • Alagoas (AL)
  • Acre (AC)

Além das capitais citadas acima, muitas outras cidades e regiões metropolitanas também manifestaram a adesão à paralisação.

Reivindicações por melhores salários

A proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos ofereceu um aumento salarial de 5,5%, mas a categoria alega que não é suficiente visto que não repõe a inflação e que resultaria em perdas para os trabalhadores.

Vale ressaltarque a greve não ausenta o cidadão de suas responsabilidades e que as datas de vencimentos das contas devem permanecer, por isso, é importe se programar para os pagamentos do começo do mês e até mesmo propor prazos e negociações das dívidas quando necessário.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Caso isso não aconteça, o consumidor terá que pagar multas, encargos e juros dos dias em atraso o que seria uma péssima alternativa diante de tantos aumentos de impostos que já vem sendo imposta ao povo brasileiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo