A #Greve nacional dos bancários já dura 16 dias e não tem previsão para terminar. A tão esperada reunião de terça-feira (20) entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não mudou a situação dos servidores, que permanecem em greve por tempo indeterminado. A proposta feita pela Fenaban foi de 7,5% de reajuste salarial, enquanto os grevistas pedem 16% de reajuste. A greve começou no dia 6 de outubro, e segundo a Contraf, a mesma já atinge 12.603 agências e 35 centros financeiros em todo o país.

A reivindicação feita pelos grevistas é de um reajuste salarial de 16%, (juntamente com a reposição da inflação que obteve mais de 5,7% de aumento real), mais o piso salarial de R$ 3.299,66.

Outro ponto muito requerido pelos grevistas é a inclusão da participação nos lucros (PLR), no valor de três vezes o próprio salário mais o valor de R$ 7.246,82. Segundo os grevistas, além do aumento do salário e a PLR, os bancários também buscam por mais melhorias, como, por exemplo, vale alimentação, vale refeição, 13º, cesta básica, auxilio educação para graduação e pós-graduação e auxílio-creche ou babá no valor de R$ 788,00 ao mês para cada trabalhador. Outras reivindicações dizem respeito às condições de trabalho, os grevistas chamam atenção aos comportamentos abusivos que acabam por prejudicar a saúde dos trabalhadores.

E, em tempos de crise em solo brasileiro, os grevistas também atentam para a importância dos mantimentos dos trabalhadores em seus postos,  já que os mesmos se sentem muito ameaçados pelas demissões que vem ocorrendo em vários setores da economia brasileira.

Os melhores vídeos do dia

Segundo a Contraf, os cinco maiores bancos do Brasil (Banco do Brasil, Caixa, Santander, Bradesco e Itaú) faturaram juntos R$ 36,3 bilhões no primeiro semestre deste ano e cresceram 27,3% em relação ao ano de 2014. Porém, ao mesmo tempo, 6.003 postos de trabalhos foram fechados no setor bancário, o que para os grevistas não faz sentido, já que o setor obteve crescimento em relação ao ano interior.

Leia também: Concurso para o interior de São Paulo tem salário de R$ 8.567,47 #Crise econômica