O que se viu recentemente como palco de grandes destruições pelos intensos temporais metaforicamente suscitando a chegada da lendária Arca de Noé, desta vez a metáfora lembrada foi a mítica Arca da Aliança que segundo a Bíblia Sagrada tem uma origem divina – representando o próprio Deus entre os homens onde nela estão guardados os 10 Mandamentos, a vara de Aarão e o vaso do Maná significandoum dos elementos centrais do culto a Deus praticado pelos israelitas. Conforme a Bíblia este artefato tinha importância aos exércitos hebreus que atribuíam suas vitórias aos poderes mágicos da Arca principalmente na conquista de Canaã.

Contudo – acredite, esta arca foi encontrada no Parque Internacional - o símbolo da Fronteira da Paz formada pelas cidades siamesas de Santana do Livramento no Brasil e Rivera no Uruguai - separadas apenas por meros marcos formais. E,se por um lado a crise econômica está afetando 5.569 dos 5.570 municípios brasileiros, Livramento foi uma exceção à regra e levou de carona Rivera. A prova disso foi o ocorrido nas compras deste final de ano.

Mesmo com a alta do dólar

Apesar de a moeda norte-americana chegar a uma valorização recorde na ordem de 137% - parece não ter afetado a classe social situada em 0,0015% dos 200 milhões e tantos de habitantes que ainda se dão o luxo de cruzarem o Brasil de Norte a Sul para visitarem os free shops de Rivera e ali se deliciarem com os mais variados produtos importados gastando seus dólares.

Se em finais de semanas normais este fluxo é consideravelmente grande segundo revelou Adilson Valente - Inspetor chefe da Receita Federal de Santana do Livramento agora imagine o que aconteceu nestes feriadões de Natal e Ano Novo.

Noite mágica

Cancelada que havia sido por conta do temporal do dia 17 de dezembro – todos os indicativos levavam a crer que os prejuízos aos free shops seriam incalculáveis até a Arca de Aliança mostrar seu poder. Conforme revelou Ariel Pereira presidente de honra da ACIR (Associação Comercial e Industrial de Rivera) – com a inesperada melhora do tempo e a remarcação de nova data – o que se viu foram milhares de turistas superlotando a rede hoteleira, gastronômica e como consequência gastando à vontade na famosa Noite Mágica comércio abre suas portas torrando todo estoque de mercadorias com desconto de 20 a 70%, entre aparelhos de ar-condicionado, bebidas, roupas, calçados, bolsas, perfumarias e bolsas.

Em compensação – se as vendas foram ótimas em Rivera, com o peso uruguaio imensamente valorizado em relação ao Real o comércio de Santana do Livramento, no lado brasileiro da fronteira, teve motivos de sobra para sorrir. Só que – do contrário dos free shops cujos frequentadores pertencem à Classe A - os uruguaios em geral são menos abastados. Coisa rara, mas neste final de 2015 tanto Santana do Livramento como Rivera contabilizaram boas vendas e, segundo o empresário Sérgio Renato de Oliveira – presidente da ACIL (Associação Comercial Industrial de Livramento) o final de ano teve um balanço diferenciado do restante do Brasil tendo o comércio excedido às expectativas e até gerando trabalhos temporários graças a este convívio atípico e Sui Generis e quiçá únicos no Planeta onde duas cidades de países distintos sobrevivem uma em função da outra.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo