A Petrobras tomou uma medida drástica para superar a crise financeira, a empresa que já foi um orgulho dos brasileiros, pôs a venda 21 usinas térmicas, gasodutos e terminais de regaseificação (gás em forma líquida utilizada no abastecimento de navios) e decretou sua saída do setor elétrico e de produção de energia.

Os administradores da Petrobras não viram saída para superar o rombo dos caixas da empresa a não ser vendendo ativos. Segundo estimativa, a Petrobras arrecadará cerca de US$ 57,7 bilhões (aproximadamente 225 bilhões de reais) caso consiga concluir a venda de 100% desse patrimônio.

Por enquanto foram vendidos 49% de suas subsidiárias, a transação mais recente foi a da Gaspetro, distribuidora de gás, que foi negociada com um grupo empresarial no valor de R$ 1,9 bilhão.

Algumas parcerias estão sendo negociadas em forma de concessões para a exploração de gás e petróleo, fábricas que produzem fertilizantes, navios, dutos, usinas e também a petroquímica Braskem.

Com a venda de seus gasodutos a Petrobras passará a ser apenas uma produtora de petróleo

A Petrobras que antes tinha a intenção de ser uma empresa que agregava vários setores inclusive o no que diz respeito a geração de energia, agora com a venda de seus ativos, passará a ter apenas um papel simples, será apenas uma empresa produtora de petróleo.

O problema é que para que sejam vendidos usinas, gasodutos e terminais de regaseificação a Petrobrás terá que negociar um acordo com o principal órgão regulador do país a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) que tem que validar as negociações para que seja possível novas empresas administrarem as operadoras de gasodutos.

Os melhores vídeos do dia

Os gasodutos da Petrobrás ligam redes de mais de 9 mil quilômetros e suas usinas são capazes de gerar 6,14 megawatts

As redes de gasodutos da Petrobrás se estendem por mais de 9 mil quilômetros que ligam os terminais de regaseificação situados na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro até Pecém, no Ceará.

A capacidade de geração térmica das usinas da Petrobras chega a 6,14 megawatts e 47% de sua capacidade se concentra no estado do Rio de Janeiro.