Depois de o Governo anunciar que a conta de luz havia ficado mais barata devido à suspensão das cobranças adicionais de bandeira vermelha e bandeira amarela – que podem voltar a ser cobradas em maio – a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) autorizou, na terça-feira (5), um aumento de 9,12% na tarifa da conta de luz dos mato-grossenses que já têm a tarifa mais cara do país. Esse aumento já está valendo desde a sexta-feira (8).

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, esse aumento é para cobrir os custos de aquisição e distribuição de energia, bem como os encargos setoriais.

Esse reajuste de 9,12% será pago pelos consumidores residenciais. O reajuste para as empresas foi um pouco menor, 7,58%.

Na prática, o reajuste para os mais de um milhão e trezentos mil domicílios do estado de Mato Grosso passa de R$ 0,46 por quilowatt/hora para R$ 0,50 por quilowatt/hora, ainda sem contabilizar impostos e demais encargos tributários.

O reajuste também atinge parte do estado de São Paulo e todo o estado do Mato Grosso do Sul, só que com alíquotas menores, de 7,19% e 7,55% respectivamente.

Esses aumentos começaram no fim de 2014 e desde então parecem que não vão mais parar de subir. Isso se deve a junção da má administração do preço feita pelo governo – que em 2012 anunciou uma redução histórica no preço da tarifa – e pela falta de chuvas nos grandes reservatórios das hidrelétricas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Com a falta de chuvas o governo precisou acionar as usinas termoelétricas que funcionam à base de queima de combustíveis fósseis – carvão, gás, óleo entre outros – e por outras fontes de calor – como a fissão nuclear – consequentemente deixando os custos de produção de energia mais caros.

Em tempos de crise econômica e política no Brasil, essa notícia não é nada boa nem para o governo, muito menos para a população, que terá que arcar com mais esse aumento.

Portanto, se o consumidor mato-grossense pretende, mais uma vez, diminuir o consumo de energia elétrica para não comprometer o orçamento familiar com mais esse reajuste já está na hora de começar a economizar, pois o reajuste já está valendo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo