Essencial para a vida na cidade, o gás natural não tem uma distribuição de acordo com a sua demanda. No estado de São Paulo, isso tem sido cada vez mais difícil. Por isso, a gestora Diamond Moutain Group, através do fundo de Private Equity, comprou 50% da Companhia de Transporte de Gás (CTG).

"O gasto para construção de um gasoduto é altíssimo e chega a custar US$ 100,00 por polegada/metro. Para implantar um duto de 10 polegadas de diâmetro, por exemplo, o investimento está entre US$ 600,00 e US$ 1 mil por metro, valor que inviabiliza o investimento para atender a polos de menor consumo e localidades distantes", disse Horácio Andrés, CEO da CTG.

Empresa fundada em 2002, a CTG tem dois anos de atuação no mercado e alcançou a terceira posição na distribuição de gás pelo país.

Necessidade de investimento é grande

A necessidade de um investimento é grande no estado de São Paulo. Menos dos 100 municípios que existem não tem áreas com gás encanado, prejudicando empresas que necessitam do produto. A CTG encabeça o projeto do Gasoduto Virtual, que torna o meio de locomoção mais fácil. "Este projeto fará empresas terem o gás encanado que precisam, além das pequenas localidades, chega a ser quase uma democratização pelo gás convencional", pontuou Andrés.

O gás natural é um dos combustíveis mais seguros e econômico, dizem especialistas ambientais.

Ao portal Terra, Horácio comentou também sobre os projetos estruturantes da companhia, que traz grande benefício na distribuição do gás para as Cidades mais afastadas. “Construímos redes menores, quase segundarias. Elas distribuem e chegam nas cidades afastadas dos dutos de transporte por caminhões. Como estas cidades tem redes independentes, serão elas que distribuirão para a população e empresas”.

Sendo uma empresa que investe em diversos segmentos, a Diamond Mountain tem apenas seis anos no mercado, mas seus recursos chegam a R$ 2 bilhões em investimentos. A compra de metade da CTG é algo habitual nos negócios da MDI, já que o perfil é comprar empresas para crescer no mercado e logo entrar em um IPO, se possível.

Vale do Paraíba

No município de Campos do Jordão, a CTG tem colhido resultados positivos sobre o Gasoduto Virtual.

Como o custo seria alto e pouco lucrativo para empresa, o uso do projeto já está sendo bem aceito pelas empresas que utilizam o gás natural.

"Para o município, a solução teve que ser a utilização do nosso projeto, o que é ótimo. Estamos construindo uma estação de armazenamento e distribuição na cidade através de caminhões", finalizou Andrés. O projeto teve o interesse da Comgás, que dos seis projetos que estão fazendo sobre distribuição de gás para outras localidades, quatro estão sendo feitas pela CTG.

Não perca a nossa página no Facebook!