A poupança, um dos mais conhecidos meios de investimento e veículo utilizado para poupar, é sempre fonte de intensa discussão em relação a ser um investimento rentável ou não, em função dos indicadores de inflação do país ter um histórico bem alto. Além de sempre estar em pauta, a análise do poder de compra, neste caso (inflação x poupança), há outros tipos de investimentos que se comparados com a poupança, estão acima dela e são mais vantajosos.

Em 2017, considerando-se o período de janeiro a julho, a poupança registrou retorno de 4,25% contra 1,43% do principal indicador de preços do Brasil, o IPCA. Comparando os retornos, podemos estipular o retorno real descontando a inflação da poupança (lembrando que o cálculo não é simplesmente pela diferença), assim, o valor de ganho real da poupança acumulado em 2017 é de 2,79%. Essa situação é o melhor desempenho observado desde o mesmo período para 2006, quando o ganho real foi de 3,04%, segundo estudos da plataforma Economatica.

No período de 12 meses (agosto de 2016 a julho de 2017), a poupança obteve retorno de 7,85% e ganho real de exatos 5%.

Então a poupança é o melhor investimento?

Não. Outros ativos tiveram retornos melhores que a poupança em 2017 e nos 12 meses. Em longo prazo não devemos pensar na poupança como investimento, e, como efeito comparativo, o retorno da Selic (taxa básica de juros e indicador utilizado para outros investimentos de renda fixa) em 2017 foi de 6,55%, com um ganho real de 5,05%. Já o Ibovespa possui retorno de 9,45% e ganho real de 7,91%, por exemplo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Para ilustrar melhor, segue abaixo um resumo dos ganhos reais:

  • Poupança

2017: 2,78%; 12 meses: 5%;

  • Selic

2017: 5,05%; 12 meses: 9,58%;

  • Ibovespa

2017: 7,91%; 12 meses: 11,99%.

Resumindo, os poupadores de plantão podem sim comemorar, pois a poupança está conseguindo corrigir o efeito inflacionário que destrói o poder de compra do consumidor, mas você, investidor, não pode se contentar apenas com isso.

Apenas dois indicadores de mercado (Selic e Ibovespa) foram citados e já vimos que no curto prazo também estão com ganhos expressivos e bem acima da poupança.

Atualmente, ainda é um desafio mostrar para algumas pessoas que o acesso ao investimento é mais fácil do que parece, e também que existem ativos mais vantajosos que a poupança. Ao longo dos artigos que disponibilizaremos, traremos outras opções dentro do que expomos acima para tentar sempre levar o acesso à informação a todos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo