Algumas épocas da vida fazem as pessoas refletir se estão mesmo lidando direito com seu dinheiro. Em países como o Brasil, em que a educação financeira é ignorada pelo sistema educacional, é mais do que comum que as crianças cresçam sem muito entendimento do que devem ou não fazer com seu dinheiro. Pouco se poupa e muito se deve, e por volta da terceira década de vida é que alguns começam a economizar.

O problema é que quanto mais se procrastina iniciar os investimentos e os cuidados com a vida financeira, mais complicadas as coisas ficam a partir daí.

E muita gente acaba chegando na terceira idade sem nenhuma reserva extra.

Como começar a poupar

Não espere mais para começar a poupar. Se você ainda não faz isso, é hora de arregaçar as mangas e começar a criar suas reservas extras. Você não precisa ter uma determinada quantia no começo. Muita gente espera para começar a poupar apenas quando tiver dinheiro 'sobrando' e isso é um erro.

Comece com qualquer valor e trabalhe com porcentagens. Comece com 10% de sua renda ou mesmo 5%, mas comece já! Vá aumentando conforme sua vida financeira permitir.

Se mudar de emprego ou começar a ganhar mais, evite aumentar seus gastos. Muitas pessoas gastam na medida que ganham e acabam nunca poupando nada.

Qual a quantia ideal?

Para quem está no início da carreira, juntar dinheiro parece uma missão impossível. São tantos altos e baixos na economia e tantos gastos, que poucos conseguem a façanha. Ainda assim vale a pena começar seus planos e seu cofrinho.

Aos 20

Nessa época da vida é provável que seus ganhos não sejam tão substanciais. A dica do site americano Life Hack é guardar 25% do que você ganhou no ano. Isso significa que você precisará viver com 75% da sua grana sem deixar nada ultrapassar essa quantia.

Dos 30 aos 50

Essas são as décadas de maior responsabilidade. Nessa época fica difícil fazer seu 'pé de meia' sem se comprometer, já que chegam os gastos com a família: filhos, financiamentos de casa, contas diversas, despesas anuais, etc.

No entanto, se você já tiver se disciplinado nos anos anteriores, vai sentir mais facilidade em poupar. Lembre-se que a quantia que você guarda todo mês é como uma dívida que precisa ser paga. Você não pode 'falhar' com ela.

Nesse período da vida, é aconselhável que você tenha o dobro do equivalente ao seu ganho anual guardado a cada cinco anos. Por exemplo, se você ganha R$ 50 mil por ano, deve atingir os R$ 100 mil em cinco anos.

Você pode fazer transferências mensais de sua conta corrente para a poupança de forma programada, para evitar a procrastinação.

Nessa época você também pode tentar seus primeiros investimentos [VIDEO] (se você ainda não investia antes): O Tesouro Nacional, por exemplo, tem sido a escolha de muita gente em busca de juros melhores.

Mas atenção: suas economias não podem ser comprometidas. Separe uma quantia para aplicar enquanto continua juntando normalmente seu dinheiro.

A partir dos 50

Se você já economizou há algum tempo, já terá seu fundo de reserva a essa altura da vida, mas não pode parar de poupar seu dinheiro. É muito importante que você esteja em dia com seus credores, e com o nome limpinho na praça para uma emergência. Se você precisar fazer algum tipo de aquisição a essa altura da vida, ou mesmo um empréstimo, precisa mostrar que é um bom pagador.

Depois dos 50, espera-se que você já tenha conseguido juntar o suficiente para cobrir suas despesas mesmo se um imprevisto acontecer.

Não conte apenas com a aposentadoria. Você precisa ter seu próprio plano financeiro.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!