Após o "fork" ocorrido no Bitcoin e suave queda no valor, antes da ocorrência do evento, haverá outra grande novidade que poderá impactar nos negócios do Bitcoin e de todas as criptomoedas.

Antes de anunciar a sua estratégia mundial em relação às criptomoedas a China reduziu drasticamente as negociações com o Bitcoin, impondo regras restritivas em relação à criptomoeda, o que gerou grande instabilidade nas casas de câmbio chinesas.

Muitas casas de câmbio fecharam e outras pretendem fechar tão logo sobrevenham as regras mais rígidas que esperam os negociadores chineses de criptomoedas.

Fechar as casas de câmbio ou compelir a ocorrência não eram medidas esperadas pelo mercado do bitcoin, nem pelos analistas, nem pelos mineradores. É importante frisar que apesar da medida criada, a China continua a ser a maior mineradora de bitcoins do Mundo.

O fato de ser a maior mineradora levava o mercado a crer na natural aposta do governo chinês no bitcoin e em suas empresas internas, à medida que elas geram tributos para os estados, empregos, geração de renda e segurança nacional devido a grande mineração do país.

No entanto, o governo chinês criou uma gradiente nessa corrida para o sucesso do bitcoin na China. A restrição as casas de câmbio. O mercado do bitcoin não compreendeu a restrição e isso, apesar de surpreendente, também não gerou grandes quedas na cotação da moeda.

A surpresa se revelou muito recentemente quando representantes do governo no banco central chinês emitiram o relatório pormenorizado da estratégia chinesa para as moedas digitais.

O relatório foi produzido pelo Instituto de Pesquisas de Dinheiro Digital do Banco Central da China e relata o plano para desenvolver uma moeda digital totalmente estatal e legalizada conforme as leis da China.

Além disso, apresenta argumentos no sentido de que a moeda digital privada não poderia se igualar com a moeda estatal devido às vantagens que ela apresentaria para os negociadores e competidores.

Por outro lado, diferente do bitcoin, que segue uma prática liberal bem orgânica e que tem gerado resultados positivos para os investidores, a futura moeda digital da China, uma moeda estatal que seria, traria junto com ela a característica de ser totalmente regulada pelo Estado, inclusive na questão de cotações.

Avaliando a postura chinesa parece que o governo chinês quer mesmo é usar sua própria moeda de papel no blockchaim. O relatório apenas traça um plano, no entanto, isso ainda não é determinante, haja vista que a moeda digital poderia ainda sofrer uma bancarrota em relação ao bitcoin caso o governo realmente pretenda torná-la totalmente vinculada ao Estado.

A razão disso nasce dos efeitos do protecionismo extremo, ou seja, um investidor não deixará, em tese, de investir numa moeda que é regulada pelo fluxo de mercado, competições e seus percalços necessários para investir numa moeda regulada pelo Estado, onde ele é que manda e desmanda.

Aguardamos as novidades da china para as criptomoedas.

Siga a página Tecnologia
Seguir
Siga a página Mundo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!