Na próxima quinta-feira, dia 12 de outubro, é comemorado o Dia das Crianças e é bom ninguém deixar para comprar os presentes na última hora. Com a crise que continua afetando a vida de todos os brasileiros, é preciso pesquisar muito antes de comprar qualquer coisa. Por isso, quem começar a procurar desde agora o presentinho dos filhos, netos, sobrinhos, terá mais chance de fazer um bom negócio.

Só que um erro muito grande na hora de comprar os presentes da garotada é ficar de olho apenas no preço.

Não pense que você estará fazendo uma boa compra se ficar focado apenas no desconto. Claro que é preciso economizar, mas é fundamental ficar atento a outros detalhes, por exemplo, levar em conta a idade da criança. Se você vai comprar um presente para um garotinho com menos de 4 anos, não pode ser um objeto que solte peças pequenas, pois há o risco da criança engolir e ir parar no hospital.

Tem ainda os brinquedos falsificados, produzidos com material tóxico. Lembre-se que criança pequena sempre coloca o brinquedo na boca e faz de tudo para desmontá-lo.

O problema maior é para quem resolve comprar brinquedos nos comércios populares, locais onde o preço é bem menor, mas o risco é maior.

No Brasil, é grande o número de brinquedos irregulares que estão sendo vendidos mais diversos estabelecimentos comerciais. Se a fiscalização não faz sua parte, cabe aos adultos tomarem este cuidado, verificando com muita atenção se o brinquedo é de qualidade, evitando falsificações, para garantir a segurança dos baixinhos.

Todo brinquedo vendido hoje no Brasil precisa ter o certificado de segurança, inclusive os importados. Este certificado é justamente para garantir a segurança das crianças. Por isso, você pode até correr atrás do menor preço, mas sem nunca abrir mão da qualidade e da segurança. Verifique se tem sempre o selo de Conformidade do Inmetro. Se não tiver, não compre.

E mesmo que o produto tenha o certificado do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), ainda é preciso verificar se o brinquedo é adequado à idade da criança.

Quando o brinquedo não é indicado a determinada faixa etária, vem informando e este dado deve ser levado em conta na hora da compra.

Todos estes cuidados valem também nas compras feitas pela internet, onde o risco é maior porque você não poderá pegar no brinquedo. O único contato com o produto é através das fotos que o site disponibiliza. Então, cabe a você entrar em contato com a empresa por e-mail ou telefone solicitando maiores informações.

Se efetuar a compra, analise bem o produto quando recebê-lo.

Não perca a nossa página no Facebook!