A semana começou com uma boa notícia. Isso porque o governo [VIDEO]decidiu liberar a consulta ao quinto lote de restituição do Imposto de Renda 2017, que teve início às 9h desta segunda-feira (9). O contribuinte que pretende saber se foi contemplado a receber a devolução poderá realizar a consulta através do telefone 146 ou por pelo site http://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/Atrjo/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp. Vale lembrar que também estarão inclusos neste lote as restituições residuais de 2008 a 2016.

O montante a ser pago é de R$ 3 bilhões para 2.420.458 contribuintes. Os depósitos passarão a ser feitos a partir de 16 de outubro. A Receita Federal também informa que R$ 99,28 milhões serão liberados primeiro para 2.849 contribuintes idosos ou com deficiência mental ou física, como é determinado pela lei que estes têm prioridade em receber os valores. Segundo o site G1, por volta das 10h, a Receita informou que ainda não havia registrado nenhum tipo de instabilidade ou problemas no acesso ao site.

Como proceder caso o crédito não seja depositado?

Caso o valor não seja depositado na conta, é recomendado pela Receita que, pessoalmente, o interessado entre em contato com qualquer agência do Banco do Brasil ou ligue para a Central de Atendimento, através destes telefones 4004-0001 (nas capitais), 0800-729-0001 (nas demais localidades) e 0800-729-0088 (para uso de deficientes auditivos).

Ao navegar pela página da Receita, o contribuinte também poderá ter acesso ao extrato da declaração e assim, analisar se há inconsistências de dados de acordo com processamento.

Caso haja, a pessoa terá a chance de entregar a declaração retificadora.

Fica a critério do contribuinte o agendamento do crédito em conta corrente ou poupança, desde de que seja em seu nome, em qualquer banco.

Quanto tempo o crédito ficará disponível?

Vale ressaltar que os créditos ficarão à disposição do contribuinte pelo período de um ano. Caso a pessoa não realize o resgate durante esse prazo, terá que solicitá-lo novamente no site da Receita.

Como saber se caiu na malha fina

Segundo dados da Receita Federal, 771 mil declarações ficaram retidas na Malha Fina do IR de 2016 por não disponibilizarem informações consistentes. Nos últimos anos, um dos motivos para cair na malha fina foi a omissão de dados, seguido de dados inconsistentes na declaração de despesas médicas.

O contribuinte que não está ciente se caiu na malha fina, deverá acessar o extrato do Imposto de Renda no endereço do site da Receita Federal chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).O contribuinte deverá utilizar o código de acesso que é fornecido na própria página da Receita, ou certificado digital que é disponibilizado emitido por autoridade habilitada.

Não perca a nossa página no Facebook!