Cuidar das crianças é uma responsabilidade e obrigação a partir do momento as pessoas se tornam pais. As mamães e os papais sabem que ter um bebê proporciona momentos incríveis, maravilhosos e inesquecíveis. Porém, nem sempre são momentos mágicos, principalmente quando as crianças ficam doentes. Quem se identifica?

Mas essa situação pode se tornar ainda pior, pois, para complementar o orçamento familiar, muitas mães trabalham fora de casa e ainda precisam conciliar os cuidados com os pequenos, como, por exemplo, consultas médicas, vacinação ou alguma doença.

Infelizmente, hoje em dia, a única forma para agir diante destes imprevistos é se ausentando do trabalho para se dedicar unicamente à saúde dos filhos, já aguardando o temido e dolorido desconto no salario.

Mas, para a felicidade de muitas mamães e papais, apesar de muita gente não saber, existe uma lei em vigor desde 2016 que garante o direito dos pais faltarem um dia ao trabalho para cuidarem da saúde de seus filhos de 0 até 6 anos, sem que isso resulte em prejuízo no salário. Mas saiba que você só poderá ter este direito uma vez por ano.

A lei 13.257/2016 também garante outros direitos aos pais, como, por exemplo, consultas e exames de pré-natal, que o pai poderá se ausentar do trabalho e acompanhar sua esposa por pelo menos duas vezes. No entanto, essa lei somente é válida para os funcionários de empresas que participam do programa do governo Empresa Cidadã e que atendem a todas as normas exigidas atualmente. Para obter mais informações, consulte se a empresa em que você trabalha faz parte deste grupo e desfrute das vantagens e direitos oferecidos aos pais.

Lembre-se que é fundamental que sempre pegue o atestado médico, caso tenha que levar seu filho ou filha ao médico e que seja apresentado à empresa, mesmo que a ausência seja de horas. Isso demostrará sua boa vontade, bom senso e seu comprometimento com a empresa.

E se a empresa não reconhecer o direito?

Caso a empresa que você trabalha não reconheça o seu direito, você poderá reivindicar o direito na Justiça do Trabalho.

Será necessário ter em mãos documentos que comprovem os cuidados com seus filho(a). E em caso de dúvidas, entre em contato com um advogado trabalhista.

É primordial que você conheça as leis trabalhistas, pois elas existem e fazem parte dos direitos e ainda protegem os trabalhadores.

Gostou do artigo? Compartilhe com os amigos e em suas redes sociais.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!