O Brasil criou, no mês de outubro, 76.599 Vagas de emprego com carteira assinada e chega ao sétimo mês seguido de crescimento. Esses dados são trazidos pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que identificou que no mês de outubro foram geradas cerca de 1.187.819 admissões, enquanto o numero de demissões foi de 1.111.120. Essa é a melhor taxa de crescimento para o mês de outubro desde o ano de 2013, quando foram criadas 94.893 vagas de emprego com carteira assinada. Com esse crescimento, o número total de vagas de Empregos criadas com carteira entre janeiro e outubro chegou à marca de 302.189.

Os setores que mais cresceram neste mês foram o comércio e o a indústria de transformação que, juntos, somam 70.521 vagas. Dentro do comércio, destaque para o varejo, responsável por cerca de 81% das vagas do setor. Já na indústria o melhor desempenho fica por conta da produção de alimentos, que gerou cerca de 62% das vagas criadas. Segundo o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, o crescimento desses setores já vinha sendo positivo e isso demonstra o otimismo e o aumento da produção da indústria no país.

Em relação às regiões, a que mais gerou emprego no ultimo mês foi o Nordeste, que conseguiu criar 37.801 empregos, com destaque para Alagoas, que gerou 16.393. Em seguida vem a região Sul, que criou 21.444 novos empregos. Destaque para Santa Catarina, que teve bom desempenho e criou 8.611 vagas. A região Sudeste criou 13.552 novas vagas, sendo a maior parte em São Paulo, com 11.349 empregos. Já o Norte criou 4.210 empregos.

Apenas a região Centro-Oeste teve uma leve retração de 0,1% em relação ao mês de setembro, ou seja, cerca de 408 postos de empregos com carteira assinada foram fechados.

A expectativa do ministro do Trabalho é que nos próximos dois anos o país crie 2 milhões de empregos. Segundo ele, isso será possível graças à contestada reforma trabalhista. Nas palavras do ministro, com a regulamentação de contratos intermitentes, teletrabalho e jornada parcial é possível que sejam criadas essas vagas nos anos de 2018 e 2019.

Ainda segundo o ministro, as áreas que mais usarão desses novos recursos serão as de hotelaria, bares, restaurantes e a tecnologia da informação.

Lembrando que a reforma trabalhista já está em vigor desde o dia 11 de novembro deste ano, e que a partir do próximo mês o Caged passará a divulgar seus dados já constando o número de contratos intermitentes.

Não perca a nossa página no Facebook!