Não é raro verificar que em um determinado mercado do seu bairro, os populares “pãezinhos franceses”, leites e carnes encontram-se com um valor e ao mudar de bairro, esses valores tendem a ser alterados. Em entrevista com Marcos Batista, gerente financeiro e Élcio Lopes, gerente de supermercados, eles explicam as principais razões dessas oscilações de preços, que podem variar entre: porte do mercado, região e inclusive, dias da semana. Porém, com as informações adequadas, o consumidor final conseguirá ajustar sua maneira de fazer as compras para, no final, economizar.

Entenda o funcionamento das redes de supermercado

Para poupar em suas compras e garantir o melhor preço, a dica de ouro é ir ao mercado preferencialmente até o décimo dia do mês, como afirma o gerente de uma rede de mercados de Curitiba, Paraná:

“Nos dez primeiros dias do mês nós precisamos vender a maior quantidade de produtos, pois é nesse período que precisamos quitar todas as despesas do mês. Por isso, baixamos a margem de lucro que teríamos para que mais pessoas possam fazer suas compras no início do mês e nós batermos nossa meta interna.”

Dê preferência a mercados maiores

Para Marcos Batista, um dos principais fatores que diferenciam os valores entre supermercados e varejos, é o poder de barganha que supermercados possuem.

Por deter de uma rede de mercados, sua compra é maior que a de um mercado local, possibilitando a compra por preço de “atacado”, sendo esses preços mais baratos que o habitual. Já um mercado menor terá duas opções: ou Comprará de um distribuidor e revenderá ou comprará de indústrias, mas com o valor de varejo, o que de uma forma ou de outra fará com que o produto fique mais caro para o consumidor final visto que o mercado precisa obter lucro com o negócio.

E quanto à diferença de preços entre mercados da própria rede?

Fazendo uma análise com diversos produtos de uma mesma marca, mas que possuem preços distintos, o site Infomoney, um dos maiores sites de investimentos, apontou que as principais diferenças de preços são baseadas nos bairros onde o produto é vendido/consumido.

Batista explica esse processo da seguinte forma:

“O valor do aluguel, salário de funcionários e fornecedores da região, possuem preços mais elevados se os bairros são nobres. Por isso, os mercados se veem forçados a aumentar o valor das mercadorias para que consigam suprir com todas as despesas.”

Dicas para adquirir o melhor preço – todo o mês

Para os que não podem comprar todos os itens nas primeiras semanas do mês, Célia Ferreira, administradora do lar e assídua consumidora, recomenda buscar as promoções:

“Aproveito todas as promoções que os mercados oferecem, porque em cada mercado há uma promoção diferente e dessa maneira eu consigo comprar a maioria dos produtos pelo menor preço da região”, ressalta.

Com essas informações em mente, o consumidor poderá economizar e aproveitar ainda mais as compras.

Esta matéria integra o projeto de extensão universitária do Centro Uninter em parceria com o Blasting News Brasil.

Não perca a nossa página no Facebook!