Normalmente as pessoas compram em excesso, têm o costume de consumir sem planejamento e só se dão conta disso quando chegam as contas para pagar. Se você age assim, é hora de repensar seus hábitos financeiros.

O descontrole nas finanças é um sinal de acúmulo de dívidas que põe em risco seu crédito no mercado e fecha as portas das instituições financeiras. O desequilíbrio financeiro pessoal não permite que seu salário ou renda atenda todos os seus compromissos, tampouco dá a possibilidade de poupar e de aproveitar a vida como quiser.

Para equilibrar este setor pessoal é preciso se comprometer com o seu futuro e seguir algumas dicas fundamentais:

1) Analise sua maneira de gastar

À medida que suas despesas estão maiores do que o seu rendimento, suas finanças jamais estarão em ordem. Isto lhe levará a pedir dinheiro emprestado para cumprir com suas obrigações. A primeira ação importante é controlar todos os seus custos diários e transformá-los em uma planilha ou anotá-los em um caderno.

2) Estimativa dos gastos

Depois de saber qual a direção que seu dinheiro está tomando a cada mês e manter um registro de todas as saídas do seu rendimento é possível identificar os gastos supérfluos, o desperdício. Isso auxiliará na estimativa dos seus gastos e no planejamento do seu futuro financeiro.

3) Cortes no Orçamento

Isso poderá ser feito após se conscientizar que o principal motivo de seus problemas financeiros é sua forma de gerir os seus gastos.

Seja responsável ao utilizar seu cartão de crédito, aprenda a gerenciá-lo conhecendo os seus benefícios. Outro ponto preponderante é fazer ajustes eliminando consumos dispensáveis na sua vida. Isso irá ajudá-lo a viver dentro de seus padrões.

4) Eliminar Dívidas

A principal atitude para eliminar dívidas é o diálogo. Dirija-se até as instituições com os quais está em débito, esclareça em que condição se encontra e que se dispõe a fazer uma negociação a fim quitá-las.

O ideal é aumentar o prazo para pagamento e reduzir os juros das parcelas.

Se concluir que não há como negociar todos os débitos de vez, elimine-os gradativamente e só faça acordos de renegociação que realmente possa cumprir.

Poupança e planejamento futuro

Quando conseguir quitar suas dívidas é importante fazer um fundo de emergência, que refere-se ao acúmulo equivalente a seis meses dos seus gastos mensais.

Esta reserva é importante, pois muitos imprevistos financeiros ocorrem ao longo da vida. Portanto, este valor poupado serve como suporte para esses momentos.

Além do fundo de reserva é relevante poupar um percentual da sua renda mensal, no mínimo 10% ao mês. Tenha isso como uma obrigatoriedade! Este dinheiro economizado pode ser direcionado a algum tipo de investimento gerando bons rendimentos.

À primeira vista estas recomendações parecem difíceis de serem postas em prática, mas, na verdade, são dicas para mudanças de hábitos financeiros, que abrange tempo, força de vontade e disciplina, mas é a forma mais coerente para alcançar as suas metas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo