O bitcoin foi criado em 2008 por um programador que até hoje não foi identificado, porém é conhecido como Satoshi Nakamoto (pseudônimo). O intuito da criação de moeda digital era de substituir as formas de pagamentos e transações de dinheiro existente. Atualmente, o dinheiro de todos os países é controlado pelos governos e bancos centrais, diferentemente do Bitcoin, que é uma criptomoeda que não é controlada por nenhuma instituição financeira.

Desta forma, é possível efetuar ou receber pagamentos sem que haja taxas absurdas.

Caso queira fazer transferências de qualquer valor para qualquer lugar do mundo não haverá taxas absurdas, como, por exemplo, transferir algum valor em dinheiro de um banco “X” no Brasil para o banco “Y” na Finlândia ou Suíça.

Sabe-se que para um brasileiro efetuar uma transação bancária de um país para o outro provavelmente terá que pagar 30% ou mais de impostos e/ou taxas referente ao valor total que pretende enviar. Isso realmente é um valor exorbitante e totalmente inviável. Mesmo através de transferências locais ainda são cobradas as famosas taxas de manutenção das contas.

A criptomoeda foi criada em 2008, mas foi lançada em 2009 e realmente atingiu um boom em 2013, quando passou a se popularizar mais entre os internautas e começou a ganhar grandes valorizações ano após ano. Porém, assim como qualquer outro ativo de investimento, o bitcoin também é bastante instável, com flutuações e muita volatilidade.

Valorização do bitcoin

Para se ter uma ideia, em janeiro de 2013 1 bitcoin custava apenas US$ 13,00 e no final de novembro do mesmo ano, 1 bitcoin passou a custar US$ 1.000,00.

Isso é uma valorização de quase 8.000% em menos de 1 ano. E o valor não parou de subir, pois ainda no ano passado, em 17 de dezembro de 2017, bateu o pico de pouco mais de US$ 19.000,00.

Atualmente (22 de janeiro), 1 bitcoin custa US$ 11.789,00. Caso em 2013 quando cotação de 1 bitcoin ainda era US$ 13 e alguém havia comprado US$ 200,00 em bitcoins, atualmente teria 15,38461538 unidades de bitcoin.

As frações após a vírgula são chamadas de satoshi (que é uma referencia ao pseudônimo que criou o bitcoin).

Se multiplicarmos a quantidade de bitcoins com a cotação atual, essa pessoa que comprou em 2013 15,38461538 unidades de bitcoin e guardasse para vender apenas nos dias de hoje, atualmente teria o aproximado à US$ 165.000,00. Em real, algo em torno de R$ 540.000,00.

Lógico que foi apenas um exemplo hipotético com valores pequenos e fictícios, e mesmo assim houve uma valorização gigantesca em relação ao valor investido.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Houve vários casos no mundo inteiro em que pessoas compraram uma quantidade de bitcoins muito maiores quando estava custando centavos e venderam na maior alta de 2017, lucrando milhões de reais e alguns casos raros chegaram lucrar bilhões de reais.

Cuidados ao entrar nesse mercado

Atualmente talvez não seja possível lucrar muito com bitcoins pelo fato de sua cotação estar muito elevado. Algo muito importante que é necessário entender é que as criptomoedas não são ativos em que se investe dinheiro com o intuito de lucrar valores astronômicos da noite para o dia.

É necessário estudar sobre a Tecnologia envolvida por trás de cada uma, entender o propósito e decidir em qual criptomoeda ou Altcoin é interessante para cada um investir.

O que realmente importa nessa história toda é a tecnologia que a envolve, o que a empresa quer passar e se realmente a é algo viável a ponto de apostar na ideia da empresa a ponto de dar credibilidade e investir seu dinheiro nela. Outra coisa muito importante é não gastar o que não pode com criptomoedas ou altcoins. Não saia igual um louco vendendo carro, casa, fazendo empréstimos para entrar nesse mercado achando que irá ficar milionário da noite para o dia, pois não é assim que funciona.

É muito importante entender como funciona o mercado, conhecer sobre cada criptomoeda, para depois tomar a decisão de qual ou quais investir. Obviamente que não há necessidade ser um mega expert em análise de gráfico, tendência de mercado etc. Mas é importante aprender pelo menos o básico e ler um pouco sobre a criptomoeda que pretende comprar para saber do que se trata saber se realmente é algo viável de se investir sem tomar prejuízo.

Mas, também não se pode descartar a possibilidade de outra altcoin ou criptomoeda bater grandes lucros, pois existem diversas no mercado atualmente, nas quais é possível investir em um valor relativamente baixo e comprar uma boa quantidade, pois estão custando centavos e com projetos brilhantes que podem, com certeza, alcançar uma grande valorização.

Nos próximos artigos serão apresentadas algumas altcoins e criptomoedas que estão promissoras para este ano de 2018 podendo alcançar valores significativos a médio e longo prazos.

Não perca a nossa página no Facebook!