As elites globais começam a demonstrar sinais de preocupação com o futuro do Trabalho. O fórum econômico mundial ocorrera dia 23 de janeiro, na Suíça, e as mudanças nas formas de trabalhos ganharão um lugar de destaque no evento.

De acordo com um estudo da consultoria McKinsey, cerca de 6 milhões de pessoas deverão perder seus Empregos até 2030, por causa da automação. Recentemente, o fato pode ser notado na prática quando o presidente Michel Temer anunciou, neste mês de janeiro, o corte de 60 mil cargos de caráter público.

Os cargos mais afetados foram os de digitadores e datilógrafos.

O fórum econômico mundial estima que mais de 7 milhões de Vagas de empregos serão perdidas no período de 2015 a 2020, e as principais profissões afetadas são aquelas relacionadas a cargos administrativos e industriais. Segundo especialistas em mercado de trabalho, estamos em uma época de reestruturação muito semelhante a primeira revolução industrial, com a grande diferença de que agora tudo está acontecendo mais rápido do que no século XIX.

Para se ter uma ideia mais clara acerca do assunto, segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), desde 2010 o número de Robôs crescem cerca de 9% ao ano na indústria.

A Federação Internacional de Robótica estima que algo próximo a 12.000 robôs entrarão nas indústrias brasileiras até o ano de 2020.

Uma das fornecedoras de robôs que atua no mercado brasileiro, a Roboris, revelou que o interesse das indústrias brasileiras a respeito da automação vem aumentando cada vez mais nos últimos anos.

Não se sabe ao certo, mas é possível estimar que até 800 milhões de pessoas no mundo inteiro, poderão ser afetadas pelos robôs. Isso ate 2030. O que poderá corresponder a 23% da população economicamente ativa no planeta, segundo índices da Organização Internacional do Trabalho.

Porém isso não quer dizer que todos perderão seus empregos, mas serão afetados de alguma forma, que poderá variar desde uma demissão, até virar “colega” de trabalho de um robô, dividindo as tarefas.

Há ainda quem vê esses prováveis acontecimentos como positivos, pois libertará profissionais de atividades monótonas, que poderão ser feitas de formas mais eficiente, e com maior rapidez.

O fórum econômico mundial projeta um aumento na oferta de vagas para profissões como Engenharia, matemática, arquitetura, entre outras, que exijam mais da criatividade do ser humano. É importante lembrar que o aumento de vagas nessas áreas não será suficiente para cobrir todos que perderão seus empregos, e exigirão um grau de qualificação cada vez maior.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!