Uma boa previsão foi feita nesta quarta-feira (28) pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Segundo ele, 6 milhões de novas vagas de emprego devem ser abertas no Brasil na próxima década, que serão possibilitadas pela reforma trabalhista.

A previsão foi feita durante entrevista de Meirelles a Rádio Paiquerê AM, da cidade de Londrina (PR), respondendo a uma pergunta sobre a permanência dos níveis de desemprego no país mesmo depois de três meses de validação das novas leis trabalhistas. O ministro tratou de explicar que os resultados ainda não estão muito evidentes porque as novas regras estão sendo implantadas pouco a pouco pela Justiça do Trabalho.

Veja abaixo outros pontos da entrevista:

Desoneração do pagamento

Este benefício foi dado aos trabalhadores enquanto Guido Mantega estava à frente do Ministério da Fazenda, ainda durante o governo de Dilma Rousseff (PT), e tinha a finalidade de manter a geração de empregos em empresas. Segundo o ministro atual, está sendo repensada pelo Congresso e pode deixar de existir, pois teve efeito contrário e fez com que o desemprego aumentasse.

Reajustes

O reajuste salarial dos funcionários da rede pública também foi abordado na entrevista.

Henrique Meirelles explicou que o reajuste é feito de acordo com os dados repassados pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Ele explicou que teve variação pouco significativa, e fechou 2017 em queda, com inflação de 1,8%.

Meirelles fez questão de frisar que o país conseguiu no último ano sair de um grande período de recessão e deve abrir mais de 2,5 milhões de novas vagas de emprego neste ano.

Novas políticas públicas

Meirelles afirmou que as novas políticas da atual gestão, como o teto que congelou os gastos, tiveram um efeito positivo e acabaram por acarretar um aumento significativo do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, derrubou um pouco a inflação e as elevadas taxas de juro básico.

O Produto Interno Bruto brasileiro fechou 2017 com uma alta de 1%, depois de ter registrado quedas significativas nos anos anteriores.

O ministro da Fazenda falou que a expectativa para 2018 é que um PIB registre um crescimento de 3%.

Eleições 2018

Quando perguntado se disputará as próximas eleições presidenciais, Meirelles não confirmou sua participação e deu um prazo de confirmação ate o dia 7 de abril. O ministro destacou que está focado na sua função atual e deve continuar lutando para uma retomada da economia.

O ministro reiterou que, para se candidatar, precisará de políticos influentes, como prefeitos e governadores, lhe apoiando.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!