O Mundo, inevitavelmente, passará por grandes transformações até o ano de 2050, ocasionando mudanças significativas no cenário econômico [VIDEO] global, que, com certeza, estará totalmente diferente do atual.

Uma das maiores empresas de auditoria do mundo, a PricewaterhouseCoopers, que também é chamada PwC, divulgou relatório relacionando os países que, daqui a 32 anos, provavelmente serão as maiores e mais poderosas potências econômicas do planeta.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Mundo

O relatório explica como será o ranking mundial estimado para 2050.

Reposicionando as economias

Para comparar e determinar a produtividade para cada economia, a PwC considerou a Paridade de Poder de Compra (PPC) e as projeções do PIB [VIDEO](Produto Interno Bruto) de cada país para estruturar a lista.

Para medir e comparar a produtividade de cada economia, inclusive os diferentes padrões de vida em cada país, a PwC usou a PPC, que é um método utilizado em macroeconomia que, ao longo de um determinado período, sofre diversas variações.

As economias que estão hoje entre os mais fortes, como Japão e Alemanha, terão recuado nos rankings globais até 2050, exceto os Estados Unidos. Os classificados como países do mercado emergente, que são Indonésia e Índia, serão seus substitutos.

A economia de sete países emergentes (China, Brasil, Índia, Indonésia, Turquia México e Rússia) deve crescer com ritmo duas vezes mais rápido que Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos, que são as sete economias mais avançadas atualmente.

A tecnologia que impulsiona a produtividade também aumenta os ganhos.

Por causa disso, nos próximos 33 anos a economia global deve superar o crescimento da população e dobrar o seu tamanho.

Situação do Brasil

Segundo esse mesmo estudo, em 2030 o Brasil, que em 2016 tinha um PIB de US$ 3,135 trilhões, cairá para a 8ª posição, mas depois avançará três posições no ranking e será, em 2050, a 5ª maior economia do mundo, alcançando um PIB de US$ 7,540 trilhões

Entre 2016 e 2020, o Brasil deve crescer, em média, 1,5% ao ano. Entre 2021 e 2040, 2,9% ao ano, enquanto que de 2041 a 2050, 2,5% ao ano, pelas previsões do PwC.

Acompanhe a lista dos países que em 2050 serão as maiores economias do mundo. Os números entre parênteses indicam a posição que cada país ocupou no ano de 2016:

Ranking global para 2050, em trilhões de dólares

1- China - 58,499 (1)

2- Índia - 44,128 (3)

3- Estados Unidos - US$ 34,102 (2)

4- Indonésia - 10,502 trilhões (8)

5- Brasil - 7,540 (7)

6 -Rússia - 7,131 (6)

7 - México - 6,863 (11)

8 - Japão - 6,779 (4)

9 - Alemanha - 6,138 (5)

10 - Reino Unido - 5,369 (9)

11 - Turquia - 5,184 (14)

12 - França - 4,705 (10)

13 - Arábia Saudita - 4,694 (15)

14 - Nigéria - 4,348 (22)

15 - Egito - 4,333 (21)

16 - Paquistão - 4,236 (24)

17 - Irã - 3,900 (18)

18 - Coreia do Sul - 3,539 (13)

19 - Filipinas - 3,334 (28)

20 - Vietnã - 3,176 (32)

21 - Itália - 3,115 (12)

22 - Canadá - 3,1 (17)

23 - Bangladesh -3,064 (31)

24 - Malásia -2,815 (27)

25 - Tailândia -2,782 (20)

26 - Espanha -2,732 (16)

27 - África do Sul - 2,570 (29)

28 - Austrália - 2,564 (19)

29 - Argentina -2,365 (25)

30 - Polônia - 2,103 (23)

31 - Colômbia - 2,074 (30)

32 - Holanda - 1,496 (26)