Consumidores brasileiros intensificaram as buscas por melhores ofertas. Segundo pesquisa da Total Retail 2017, 63% dos consumidores aprenderam a pesquisar, valorizando mais o seu dinheiro e melhor enfrentar a crise econômica.

Estão mais cuidadosos na hora de fazer a sua compra, e a ideia de comprar o máximo que conseguir, gastando o mínimo possível é uma realidade que já está presente em um número cada vez maior de pessoas. É a dura lição que o brasileiro assimilou no convívio com uma economia por décadas debilitada.

Aprendendo com a crise

Nessa pesquisa, os consumidores entrevistados afirmam ter aprendido a pesquisar antes de fazer as compras, buscando por melhores preços, objetivando economizar ao máximo seu dinheiro ganho com muito suor.

Outras mudanças foram observadas no comportamento dos brasileiros no acirramento do propósito de combater os gastos considerados supérfluos. Aproximadamente 1.000 brasileiros foram ouvidos nessa pesquisa, onde 46% dos entrevistados aumentaram a frequência de visitas às lojas em busca de ofertas, 43% restringiram seus gastos com artigos considerados de 1ª necessidade, e 49% reduziram drasticamente os gastos com entretenimento (bares, restaurantes e similares).

Ainda, seguindo a mudança de hábitos, constatou-se que na expectativa de uma economia crescente, 38% dos brasileiros planejam efetuar pagamento à vista com maior frequência, e 41% pensam em manter os hábitos consumistas, economizando dinheiro.

Perspectivas futuras são otimistas

A crise econômica obrigou o brasileiro a controlar melhor os seus gastos, e a buscar o melhor por menos. Tais hábitos adquiridos em época de crise tendem a prevalecer, mesmo com a melhora da saúde financeira do país, o que provavelmente servirá para acirrar a competição entre os setores do comércio varejista por todo o país.

Aumentou também o número de pessoas que se utilizam da internet para fazer compras online. Em 2012, apenas 30% faziam uso desse meio para suas compras, contra os 55% atuais. O maior destaque fica por conta dos smartphones, que tiveram um crescimento de 16% nesses últimos anos, consequência da revolução tecnológica, com constantes inovações.

Surge um novo perfil de consumidor

Brasileiros se utilizam mais dos dispositivos móveis do que as pessoas de outros países, sendo atualmente 53% (a média mundial é de 45%), e 45% costumam fazer pesquisa de preços online (a média global é de 38%).

Videogames, livros, músicas, eletrônicos e músicas são os produtos preferidos pelos brasileiros em suas compras online.

60% dos brasileiros se sentem motivados a comprar produtos expostos nas redes sociais, atraídos pelos comentários e avaliações que os participantes fazem sobre o mesmo, enquanto 39% prefere comprar diretamente das páginas do varejista. As redes sociais são cada vez mais usadas para a troca de experiências de consumo entre os internautas. 88% dos entrevistados afirmam que é muito importante a avaliação do vendedor e do produto e 45% confessam não saber administrar seus gastos.

O papel das mídias sociais é extremamente relevante, já que 40% dos brasileiros se motivam a fazer compras quando visitam essas páginas.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Siga a página Vagas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!