A falta de água deverá afetar cerca de um terço dos pequenos negócios no Brasil inteiro em 2018. Essa afirmação foi feita pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que realizou recentemente uma pesquisa acerca do assunto em todo o território nacional.

Segundo o Sebrae, a região que deverá sofrer mais com a falta de água é a região Centro-Oeste do país, onde mais de 40% dos empresários afirmaram que sofrerão com o racionamento de água.

Os locais onde os empreendedores mostraram mais preocupações foram em Brasília (53%) e Goiás (55%). Esses locais passaram por uma grave crise no abastecimento de água em 2017 e que deverá se agravar ainda mais em 2018.

O estudo apontou que cerca de 17% dos micro e pequenos empresários sofreram por causa da crise hídrica no ano passado. As constantes falta de água vem mudando o dia a dia dos empresários pelo país, sendo que quase metade deles afirmou tomar medidas para diminuir o impacto da crise de água.

A diminuição do consumo foi apontada como a principal medida adotada, seguida pelo reaproveitamento e a diminuição do uso de mangueiras nos processos de limpeza. As empresas também tiveram que alterar a frequência com que realizam as limpezas e faxinas. Essas medidas foram citadas por cerca de 47% dos empresários entrevistados em todo o país. Estas, até o momento, são as medidas mais viáveis para tentar driblar a crise hídrica que se agrava a cada ano.

Segundo o estudo, 23% dos proprietários afirmaram que utilizaram como principal medida contra a crise a diminuição do consumo no local de funcionamento da empresa.

Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, cerca da metade dos pequenos negócios adotou medidas para diminuir as consequências da baixa disponibilidade de água, sendo que a redução do consumo e o reaproveitamento também foram apontados como as principais medidas adotadas.

A mudança na frequência das faxinas e limpeza também foram alteradas.

A cidade de Brasília foi onde os empresários passaram a adotar mais hábitos contra a crise hídrica, sendo que 64% deles afirmaram que mudaram algo dentro da empresa para diminuir o impacto da falta de água.

A pesquisa serviu ainda para revelar que as empresas maiores não sofrem tanto desse problema como as pequenas empresas, o que mostra que quanto menor for o porte do negócio, maior é o numero de problemas enfrentados com a crise hídrica, que já se arrasta por alguns anos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo