Um recente estudo feito por um grupo de advocacia mostrou que a Suíça é considerada o país mais corrupto do planeta, seguido de perto pelos Estados Unidos e pelas ilhas Cayman. Segundo a pesquisa feita pelo grupo Rede de Justiça Fiscal, intitulada de "Financial Secrecy Index - 2018 Results", a Suíça pode ser considerada a alavanca histórica dos paraísos fiscais, sendo o país que mais movimenta dinheiro de infrações fiscais no mundo.

Ainda segundo o relatório, a Suíça se mostrou disposta a abrir um diálogo com as potências do globo, mas caso julgue necessário, irá continuar a dar a oportunidade aos cidadãos dos países pobres de fugirem das altas responsabilidades de tributações que operam nesses países.

Para o grupo de advocacia, esses fatos comprovam que este é o país mais corrupto do mundo em relação às tributações fiscais.

A classificação dos países é feito de acordo com o nível de assistência que a nação fornece aos portadores de dinheiro ilegal e para as pessoas que procuram proteger suas fortunas de forma a não pagar altos impostos.

Estados Unidos

De acordo com o estudo, o índice de informações dos Estados Unidos com relação as suas tramitações bancárias vem diminuindo a cada ano, o que torna o país um atrativo para dinheiro advindo de Corrupção.

No ano de 2013, os EUA ocupavam a sexta colocação nesse ranking, e em 2015 ficaram com a terceira colocação.

O relatório afirma que a grande subida dos EUA no ranking é explicada pelo aumento da participação do país no mercado de contas bancárias com baixa tributação, sendo que o índice de participação dos Estados Unidos nesse tipo de negócio aumentou em cerca 14% entre os anos de 2015 e 2018. No total, o país, que é dono da maior economia do planeta, representa 22,3% das transações de paraísos fiscais.

Os Estados Unidos têm se mostrado ultimamente um amplo leque de isenções de impostos para pessoas que não residem em seu território, isso tanto em nível estadual como nacional. Segundo o estudo, a falta de rigidez no sistema bancário dos EUA causou grandes perdas para os cidadãos de baixa renda de outros países, onde suas elites usam os bancos norte-americanos como uma saída para o dinheiro vindo de corrupção.

Os países com menor índice de corrupção mostrado pela pesquisa mostraram que têm em comum o fato de serem donos de economias pouco expressivas a nível global. Isso mostra que as economias maiores estão mais abertas a receber dinheiro com menor taxa de tributação.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!