Para 2018, a declaração do Imposto de Renda da pessoa física traz algumas novidades. Na sequência, confira quais são as principais.

Novidades que simplificam

1 - Painel inicial: O layout do programa foi totalmente remodelado para facilitar o preenchimento. No início já se encontra um painel contendo fichas identificadas, facilitando a localização das mais relevantes dentro do histórico de utilização.

Utilize-as para preencher a declaração.

2 - Impressão do Darf: Agora pode se optar pela impressão do Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) referente a todas as quotas relacionadas ao imposto. Os valores de juros Selic são calculados para o vencimento respectivo, acrescentando que os Darfs emitidos depois do prazo terão também os devidos acréscimos legais calculados.

3 - Declaração de bens: Foram criados campos específicos contendo informações complementares que tenham relação com determinados tipos de bens.

Exemplo para imóveis: área do imóvel, data de aquisição e endereço.

4 - Dependentes: Os alimentandos e dependentes que até a data de 31/12/2017 tenham completado 8 ou mais anos, precisam informar o CPF. Essa informação agora tornou se obrigatória.

5 - Alíquota efetiva: A relação entre a totalidade de rendimentos tributáveis e o imposto devido é exibida de forma clara.

6 - Atualização automática: Agora é possível atualizar automaticamente versão do aplicativo PGD IRPF sem que seja necessário usar a internet para entrar no site da Receita Federal para realizar o download.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
A Fazenda

Isso quer dizer que a atualização ocorre automaticamente, assim que o declarante abrir o PGD IRPF, ou ainda fazendo uso do menu Ferramentas - Verificar Atualizações.

7 - Entrega é feita sem a necessidade de instalar o Receitanet: Os programas Receitanet e PGD IRPF 2018 estão agora incorporados e a sua instalação em separado não é mais necessária.

8 - Recuperação de nomes: Ao importar ou digitar um nome para determinado CPF/CNPJ, automaticamente o sistema armazenará o nome consultado para facilitar futuros preenchimentos.

Os nomes que são armazenados são aqueles nomes informados pelo próprio declarante, fazendo uso das funcionalidades de importação, ou mesmo manualmente.

As bases da Receita Federal do Brasil não fornecem esses nomes. Os campos que se referem aos nomes, depois de armazenados, serão automaticamente preenchidos, de acordo com os CPF/CNPJ digitados. Essa funcionalidade pode ser desativada entrando no menu Ferramentas, localizando “Recuperação de Nomes”.

Fique atento para os prazos e regras do leão para 2018

A Receita Federal começou a receber as declarações do Imposto de Renda de 2018, que têm como base no ano de 2017, a partir das 8h do dia 1º de março. O contribuinte pode baixar o programa gerador diretamente no site da receita, mas, preferindo, pode fazer por meio de aplicativos, como smartphones ou tablets. Mas deve ficar atento, pois o prazo para entrega se encerra no dia 30 de abril.

No mês de junho começam as restituições, que devem terminar em dezembro. O contribuinte que enviar a declaração logo no início do prazo, sem nenhuma omissão e sem nenhum erro, receberá mais cedo a devolução.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo