O possível fim do Facebook foi um dos assuntos mais comentados nos últimos dias em redes sociais concorrentes como o twitter, por exemplo, tanto que esteve em primeiro lugar no trend topics deste sábado (31). Foram quase 7 mil tweets com a hashtag 'FacebookPodeAcabar'.

Alguns usuários fizeram brincadeiras com a rede social, além de críticas à forma como o Facebook vem tratando seus usuários nos últimos meses. Uma das medidas mais criticadas está relacionada ao fato da rede social diminuir o alcance das notícias verdadeiras dos grandes portais e com isso aumentar indiretamente a relevância das notícias falsas, as chamadas 'fake news'.

Quedas de usuários e diminuição de engajamento no Facebook

A rede social criada por Mark Zuckeberg registrou queda de usuários em seus dois maiores mercados, os Estados Unidos e o Canadá, segundo o último relatório de lucros apresentado pela empresa. Embora na casa dos milhões, a queda é considerada relativamente baixa pelos executivos e acionistas. O número de usuários caiu de 185 para 184 milhões.

Para os analistas de marketing digital a saída desses usuários representa sim uma elevada importância, porque foi a primeira queda registrada e acontece antes das mudanças na rede social, quando Zuckeberg anunciou que seriam priorizadas as 'interações significativas' no lugar das notícias.

Talvez a fuga das pessoas que resolveram fechar suas contas não seja o fator mais preocupante para a empresa. Existe um outro problema que precisa de atenção, no caso a diminuição no engajamento, sem contar que quem continuou está ficando menos tempo conectado.

O próprio Facebook informou que o tempo gasto pelos usuários em seus perfis caiu para 50 milhões de horas por dia, e isso sim, é uma queda muito grande. Existe ainda outro perigo, talvez o que mereça mais atenção, que é uma possível fuga de anunciantes, que segundo o o diretor de marketing da Unilever, Keith Weed, poderia acontecer porque a confiança dos consumidores nas redes sociais despencou consideravelmente.

Vazamento de dados de usuários complica a vida de rede social

Motivos que apontam para um possível 'fim do Facebook' não faltam. O vazamento de dados de seus usuários, em especial no Reino Unido, trouxe a questão à tona, tanto que uma comissão parlamentar daquele país pediu a presença do fundador e presidente empresa, Mark Zuckeberg, para prestar contas sobre o uso indevido de informação pessoal dos usuários que foram supostamente empregados pela Cambridge Analytics.

Nos Estados Unidos, as informações confidenciais de mais de 50 milhões de usuários foram usados por uma corporação que trabalhou na campanha eleitoral do hoje presidente Donald Trump. Usuários brasileiros também começam a mostrar preocupação com seus dados na maior rede social do mundo e em meio a todos os acontecimentos é inevitável questionar: o fim do Facebook está próximo?

Não perca a nossa página no Facebook!