O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, iniciou uma guerra comercial contra a China, o mesmo impôs tarifas bilionárias sobre exportação da China.

Trump havia indicado uma tarifa de 25% de todo o metal importado pelos EUA (Estados Unidos da América), fato que preocupou seus principais exportadores do aço. Nesta quinta-feira (22), o presidente do país norte-americano impôs tarifas de 50 bilhões de dólares, cerca de 164 bilhões de reais. Isso daria em torno de 10% de toda a exportação chinesa para o país de Trump.

Segundo Trump, a China estaria tirando proveito de seu país e de sua tecnologia. O mandatário sugeriu agir para restringir o investimento chinês em empresas dos Estados Unidos, que, segundo ele, está sendo feito de forma desleal, com o objetivo de se aproveitar de toda a tecnologia dos EUA.

Isso seria uma resposta contra o poderoso governo econômico chinês. Trump falou sobre tirarem proveito dos EUA, e afirmou que é apenas o começo de muitos, e completou que não irá mais tolerar outros países se aproveitando da sua amada nação.

Trump considera isso "recíproco", pois se a China cobra deles, eles também cobrarão da China.

O presidente do país norte-americano também inseriu restrições sobre o investimento do país asiático em empresas dos Estados Unidos, com a intenção de restringir o que ele chama de "roubo da propriedade intelectual americana". As críticas do Presidente americano se dirigem ao déficit comercial dos EUA com os chineses, que foi de 375 bilhões de dólares, em 2017.

O ato é considerado histórico pela Casa Branca, salientando que isso foi baseado em um período de investigação sobre atos desleais dos chineses, que durou cerca de 6 meses, e foi considerado "extensivo, sólido e bem documentado". A investigação mostra que o governo da China deixou difícil as empresas americanas no país em situação difícil, e isso fez com que os EUA tivessem um acesso restringido em uma parte do mercado mundial.

Nas investigações, também diz que a China invadiu as redes de computadores americanas.

Essa nova sobretaxa de importação será imposta em uma lista com vários produtos do país asiático, isso foi definida pelo Escritório de Representação Comercial dos Estados Unidos. Trump, ao impôr as tarifas sobre o aço não foi totalmente aceita pela Casa Branca, entretanto, nessa decisão contra a China, o presidente americano tem total apoio da Casa Branca, que também viu que os atos como os chineses se posiciona no mercado é desleal.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Siga a página Mundo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!