Os anos passam e a Páscoa é sempre o recomeço da esperança de lucros para a indústria e o comércio. Após a ressaca financeira pré e pós- carnavalesca, a venda de produtos relacionados com a Páscoa, principalmente o chocolate, costuma sempre aumentar; e os números fornecidos tanto pelos comerciantes quanto pelos fabricantes de produtos derivados do cacau denotam o viés positivo do mercado.

Abicab prevê melhora apesar da crise

A Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados) está com expectativas otimistas para o ano de 2018.

Segundo a associação, foram abertas cerca de 23 mil vagas de trabalho temporário a serem preenchidas nesse ano, graças ao desempenho das vendas de chocolate no ano passado, nessa mesma época. Ainda de acordo com a Abicab, foram produzidas 9 mil toneladas de chocolate que foram usadas para confeccionar cerca de 36 milhões de ovos de Páscoa.

As apostas do mercado de ovos de chocolate

As grandes indústrias e distribuidoras preparam seu portfólio sazonal com 130 novos lançamentos, longe das 147 novidades do ano de 2016 mas com tendência de alta se comparado ao ano passado, onde foram lançados 10 produtos novos a menos que esse ano.

Mondelez: tradição e novas licenças

A Mondelez, dona da Lacta, irá apostar nas versões de ovos de Páscoa suas marcas tradicionais (Sonho de Valsa, Diamante Negro) e em licenciamentos voltados ao público infanto-juvenil, como as heroínas da DC Comics, Hora de Aventura (escolhidos para representar a categoria dos mini ovos), Guardiões da Galáxia Vol. 2, Barbie e Transformers.

Nestlé: marcas queridas e a força da Garoto

A Nestlé também irá focar na reedição dos clássicos com uma nova roupagem, como o Alpino Dark, e nos mini ovos, resgatando a clássica marca dos anos 1980 Surpresa. Dona da marca Garoto, as principais marcas de ambas as empresas terão versão ovo de páscoa, como Galak, KitKat, Prestígio, Baton, Talento, Serenata de Amor, entre outras, e licenciados como Vingadores, Homem Aranha e Princesas.

Cacau Show: preço competitivo e qualidade

A brasileira Cacau Show pretende ampliar sua rede de franqueados, abrindo cerca de 250 lojas até o final de ano, além de expandir o portfólio de marcas e licenças, mas sem aumentar muito os preços, mantendo-os competitivos, dentro de uma faixa ampla entre R$ 8 e R$ 65.

Kopenhagen: 90 anos

A Kopenhagen vai usar a Páscoa para comemorar os 90 anos da tradicional empresa chocolateira e com isso fará uma campanha focada na revisitação de marcas e sabores clássicos.

Serão 18 lançamentos que ampliarão o espectro de preços da grife em até R$ 1.100 (nesse caso, um ovo de cinco quilos). A marca Brasil Cacau, "irmã" da Kopenhagen, usará das mesmas táticas promocionais da sua concorrente direta, a Cacau Show. Seus ovos custarão entre R$ 25 e R$ 45.

Não perca a nossa página no Facebook!