Duas gigantes do ramo de fabricação de aeronaves, a americana Boeing e a brasileira Embraer [VIDEO] anunciaram nesta quinta-feira, dia 5, a criação de uma joint-venture, uma nova empresa fundada a partir da união das duas, cujo valor estimado será de US$ 4,75 bilhões. Com o acordo, a Boeing terá 80% da fatia de controle do negócio, sendo os 20% restantes da Embraer.

Para criar a nova joint-venture, a Boeing pagará US$ 3,8 bilhões. Caso deseje, a Embraer também poderá vender seus 20% na nova empresa. Até o momento, o Planalto ainda não se manifestou sobre a transação comercial. O Governo brasileiro possui uma “golden share” nas participações da Embraer, tendo poder de veto em decisões estratégias da companhia.

Em comunicado, o CEO da Embraer, Paulo César de Souza e Silva afirmou que os funcionários da empresa continuarão empregados sob a nova companhia. Apesar do anúncio, o acordo ainda depende da aprovação de orgãos reguladores do Brasil e dos Estados Unidos para ser oficializado. Estima-se que a transação seja selada de forma definitiva até o fim de 2019, caso todos os trâmites burocráticos sejam aprovados e regularizados.

Com o anúncio, as ações da Embraer chegam a operar em queda de 14% na Bovespa. Já na bolsa de valores de Nova York, a queda das ações da Embraer chegou a 10%.